UM POUCO SOBRE “LITERATURA”

 

Palavra do Dia:       

Religião: Diiyaanah       

**********************************************************************************************       

”Eis o Livro que é indubitavelmente a orientação dos tementes a Deus;”        

(Alcorão, 2ª Surata, versículo 2)       

O Alcorão é o livro sagrado dos Muçulmanos, significa em árabe “A Recitação” ou ainda “O Livro por Excelência”. Esta escritura basicamente é o motivo pelo qual os Muçulmanos vivem. Na teoria, eles seguem cada palavra ali escrita e obedecem a todas as suas leis. Neste Post , contarei um pouco da história deste livro e tentarei abordar algumas passagens nele contidas. Cada um que tire suas próprias conclusões sobre o assunto.       

O Alcorão

Segundo o Islãm, foi o arcanjo Gabriel que manifestou-se a Maomé ensinando-lhe os deveres dos muçulmanos para com Deus (Alá). Como ele não sabia ler nem escrever, decorava suas passagens e transmitia a seus seguidores que, após sua morte em 613 D.C., juntaram suas escritas e formaram o Alcorão.  Dizem, que desde aquela época, cerca de 1400 anos, o livro não foi alterado uma vez sequer. Mas a questão maior que me pergunto é: quem era Maomé e porque ele foi o escolhido?       

Na verdade, não existem provas concretas sobre Maomé ser ou não o escolhido além de sua própria palavra. Foi ele próprio quem declarou ter recebido manifestações do arcanjo e daí por diante, criou uma nova religião. Como todas as outras, arrecadou diversos seguidores e com isso cresceu e se fortificou. Maomé era antes de tudo, um líder nato que soube conduzir seu povo e dominar novos territórios. De que forma ele fez isso? Em nome de Alá (Deus ) é claro!! Talvez seja esta a grande diferença entre Maomé e Jesus. O primeiro usou da guerra e o segundo morreu pela paz. Não estou me inclinando a nenhum lado, muito pelo contrário, sou grande questionadora da história de Jesus Cristo, apenas estou falando de fatos.       

o Profeta Maomé

O grande problema, a meu ver, foi que Maomé ensinou aos seus súditos que somente os muçulmanos eram dignos de Deus, que os demais eram inferiores e, portanto pagaria por isso. Eis duas passagens que exemplificam isso:       

 “Não agradarás nem aos judeus nem aos cristãos até que adotes seus credos” (Sura 2:120);        

“Ó fiéis, não tomeis por confidentes os judeus nem os cristãos; que sejam confidentes entre si. Porém, quem dentre vós os tomar por confidentes, certamente será um deles; e Deus não encaminha os iníquos” (Sura 5:51). Tendo escrito isso, obviamente que o profeta criou uma vasta rede de inimigos e a partir daí a paz jamais foi estabelecida. Para justificar as suas ações, passagens citando guerras e morte foram introduzidas ao Alcorão.       

Sura 2:191 – Matai-os onde quer que os encontreis e expulsai-os de onde vos expulsaram, porque a perseguição é mais grave do que o homicídio. Não os combatais nas cercanias da Mesquita Sagrada, a menos que vos ataquem. Mas, se ali vos combaterem, matai-os. Tal será o castigo dos incrédulos.

Sura 4:91…capturai-os e matai-os, onde quer que os acheis, porque sobre isto vos concedemos autoridade absoluta.     

Sura 40:25 – Matai os filhos varões daqueles que, com ele, crêem, e deixai com vida as suas mulheres! Porém, a conspiração dos incrédulos do improfícua.  

Sura 9 – 111.Deus cobrará dos fiéis o sacrifício de seus bens e pessoas, em troca do Paraíso. Combaterão pela causa de Deus, matarão e serão mortos. É uma promessa infalível, que está registrada na Tora, no Evangelho e no Alcorão. E quem é mais fiel à sua promessa do que Deus? Regozijai-vos, pois, a troca que haveis feito com Ele. Tal é o magnífico benefício.      

Sura 9:5;29 – Mas quanto os meses sagrados houverem transcorrido, matai os idólatra, onde quer que os acheis; capturai-os, acossai-os e espreitai-os… Combatei aqueles que não crêem em Deus e no Dia do Juízo Final, nem abstêm do que Deus e Seu Mensageiro proibiram, e nem professam a verdadeira religião…      

Lendo estas passagens podemos entender o porquê do povo muçulmano ser tão ligado a guerras e terrorismo. Não quero dizer com isso que todos são violentos, estaria mentindo a vocês. Mas anos e anos de crença não são apagadas da noite para o dia, e essa mesma crença acabou distorcendo alguns grupos islâmicos. E após conviver um bom tempo entre o povo islâmico, fica fácil perceber a sua ira para com os Cristãos e para com os Judeus principalmente.       

Como o alcorão é um livro de regras basicamente, nele também estão contidos os principais deveres do homem islâmico e os principais pecados que não podem ser cometidos por eles. Os deveres se resumem a orar cinco vezes ao dia, recitar a prece oficial (“Não há outro deus que não Alá e Maomé é o enviado de Alá!” ), jejuar durante o mês sagrado do Ramadã, dar esmola aos pobres e fazer a peregrinação à Meca. Os pecados para os muçulmanos e segundo o livro sagrado podem ser divididos em maiores e menores: “Os que evitam grandes ofensas e obscenidades” e “Os que evitam grandes ofensas e obscenidades, mas são inclinados a fraquezas, a misericórdia do seu Senhor é grande”. Na verdade não sei beeeeeem qual a diferença, mas tudo bem. Os pecados maiores são sete: comparar qualquer um com Alá, praticar magia, roubo, assassinato (???), abusar de órfãos (Maomé foi órfão), fugir da batalha e acusar falsamente uma mulher de adultério (ufa!!). Cada um destes pecados tem sua própria punição e obviamente que esta punição é diferente para o sexo masculino e feminino. Advinha qual dos dois é o mais punido??       

O Dia do Juízo Final

Como todos somos pecadores, os muçulmanos acreditam que no dia do juízo final Alá vai pesar seus pecados e suas boas ações em (literalmente)uma balança e com isso decidir se eles irão para o céu ou para o inferno. Por isso, para aumentar suas chances, eles idealizaram que algumas boas obras são multiplicadas por dez, o que ajuda muito no dia do julgamento. Ir a Mesquita toda a sexta-feira é um exemplo disso. Outra forma de “deletar” seus pecados é o jejum do Ramadã e ainda para as mulheres, aceitar e obedecer o marido imposto é a forma de conseguir o reino dos céus. Bem pouco machista isso né?       

Na verdade os muçulmanos passam a vida em busca do perdão. Eles acreditam que através de suas boas ações (determinadas pelo Alcorão), Alá irá conduzir as suas vidas e conduzi-los ao paraíso. Por isso este povo pouco se preocupa com aquisições materiais e evolução intelectual. Eles vivem apenas para a religião e para o Alcorão.       

Após pesadas as suas ações, o muçulmano pode ou não, adquirir o direito as portas do Paraíso. Caso a decisão de Alá seja positiva, ao atravessar os portões, coisas maravilhosas esperam por eles. Uma das passagens que descrevem este lugar é esta:       

“E se deitarão sobre leitos incrustados com pedras preciosas, frente a frente, onde lhes servirão jovens de frescores imortais com taças e jarras cheias de vinho que não lhes provocará dores de cabeça nem intoxicação, e frutas de sua predileção, e carne das aves que desejarem. E deles serão as huris [virgens] de olhos escuros, castas como pérolas bem guardadas, em recompensa por tudo quanto houverem feito. (…) Sabei que criamos as huris para eles, e as fizemos virgens, companheiras amorosas para os justos.”       

Alcorão, surata 56, versículos 12-40.       

Agora, pensem comigo. Qual homem moderno vai querer virgens no paraíso? Pensem na perturbação que isso não deve ser? Mas mesmo assim, os muçulmanos acreditam que este é benefício maior.  Agora, se comparamos ao paraíso cristão onde tem anjinhos (assexuados) tocando trombetinhas nos nossos ouvidos… Hummm!! Não sei não!! Mas mesmo assim eu me pergunto o que essas virgens, chamadas de huris, fizeram para merecer isso???       

Agora pasmem para esses versos escritos por renomados muçulmanos estudiosos do Alcorão nos famosos Hadits (conjunto de leis, lendas e histórias sobre Maomé que justificam o porquê das escrituras do Alcorão):       

“Cada vez que se dorme com uma huri descobre-se que ela continua virgem. Além disso o pênis dos eleitos nunca amolece. A ereção é eterna. A sensação que se sente cada vez que se faz amor é mais do que deliciosa e se você a experimentasse neste mundo você desmaiaria. Cada escolhido se casa com setenta huris, além das mulheres com que se casou na terra, e todas têm sexos apetitosos.”       

“Existe no paraíso um mercado onde não há compra ou venda, mas homens e mulheres. Quando um homem deseja uma mulher ele vai até lá e tem relações sexuais com ela.”        

Ou seja, além das virgens  você ainda pode ir a um mercadinho escolher uma mulher? Claro, eles devem enjoar das virgenzinhas neh?       

Existem algumas teorias que dizem que devido o Alcorão ter sido escrito em vários tipos de escrita árabe, as virgens poderiam também significar uvas-passas. Mas aí quem é o homem que vai querer morrer (ou se matar) por isso??       

Beijo à Todos       

 
Anúncios

ACONTECEU NO EGITO…

Palavra do dia:

Não é de sua conta: Mich shughlak 

**********************************************************************************

Hoje resolvi contar a vocês algumas passagens engraçadas que aconteceram por aqui. Coisas que só acontecem no Egito mesmo…

O povo Egípcio tem uma mania grande de não admitir que não sabe de algo ou que não pode dar uma resposta correta. Quando eles se encontram em uma situação dessas, eles tendem a mentir ou inventar. Isso acontece em todos os sentidos e em todos os lugares. Se eles não sabem um caminho ao qual você tenha solicitado, eles inventam um trajeto. Se você pergunta se ele conhece certo lugar e ele nunca ouviu falar, ele inventa que já foi e por assim vai…

Uma amiga minha brasileira que reside aqui estava querendo levar seus sobrinhos num tal de Dreamland. Um parque de diversões gigantesco que tem aqui. Como ela não tinha certeza que tipo de parque era, porque bem que poderia ser uma furada, ela resolveu perguntar a um amigo Egípcio:

– Mohamed, você conhece o Dreamland?

– Claro! Já estive lá várias vezes!

– E como é?

– É um RESTAURANTE maravilhoso!!!

– ???????????????

Outra coisa curiosa é a falta de criatividade desse povo. Se eles estão com algum problema, a maior parte dos egípcios ou inventa uma desculpa nada convincente ou então eles falam exatamente o que aconteceu…

Estávamos Rodrigo e eu em nosso quarto de hotel decidindo o que comer. Como estava farta da comida daqui, resolvi ligar para a Pizza Hut e pedir uma pizza. Detalhe: O hotel não aceita delivery (entrega), o cliente precisa pegar a comida lá na entrada do estacionamento. Mas, estávamos tão famintos que resolvemos encarar. Liguei para a CENTRAL DE PEDIDOS DA PIZZA HUT.        

– Boa noite, gostaria de solicitar uma pizza.

– Qual sabor senhora?

– Peperonni com borda de catupiry.

– Ok. Qual o endereço?

– Palmera Beach Resort, El Sohkna.

– Sra, infelizmente o carro dessa loja quebrou e está no Cairo para reparos.

Bastava dizer que a loja não estava disponível neh? Para que me deixar a par dos detalhes sórdidos?

Decidi ligar para o KFC, que fica logo ao lado da Pizzaria.

– Boa Noite, eu poderia solicitar um delivery?

– Não! Respondeu rapidamente o funcionário.

– Não?

O vendedor riu e respondeu:

– Estamos sem entrega senhora!

– Não vai me dizer que o carro de vocês é o mesmo da Pizza Hut?

– Como é que a senhora sabe???

Acabei comendo no hotel mesmo!!! Argggggg!!!!!

Existem também alguns casos que não tem explicação lógica. Aliás, lógica também não é o ponto forte desse país. Os processos são completamente estranhos e nada simplificados. Para conseguir alguma coisa você precisa passar por diversas etapas totalmente desnecessárias.

 A filha de uma amiga precisou remarcar uma consulta com o dentista e ligou para o consultório, falou com a secretária. Olha como foi:

– Boa tarde, eu sou paciente do Dr. Mohamed e gostaria de avisar que não poderei comparecer a minha consulta amanhã.

– Claro. Qual seu nome?

– Meu nome é Juliana e a consulta está marcada para as 14 horas.

– Ok. Srta Juliana está desmarcado o seu horário.

– Ótimo, mas eu queria remarcar para outro dia.

– Oh, desculpe, mas você precisa ligar novamente.

– Ah, é um número diferente?

– Não, não! Esse mesmo número. É comigo mesma!

– Como assim moça?

– É que eu não posso fazer duas coisas na mesma ligação!

– Sério??????????????

A menina desligou e ligou novamente, atendendo a mesma funcionária.

– Consultório do Dr. Mohamed

– Oi, queria remarcar a minha consulta.

– Sim, qual seu nome?

Ainda falando sobre falta de lógica, uma amiga foi comprar xampu na farmácia e num momento de desatenção, não percebeu que havia comprado dois condicionadores. Mas o detalhe é que ela percebeu isso ainda na frente da loja. Ela retornou e solicitou ao atendente para trocar o produto…

– Não posso trocar o produto Senhora

– Porque não? É o mesmo preço!

– Não é por causa do preço é por causa do lacre.

– Que lacre???  Eu nem abri o frasco, e outra, isso aqui não tem lacre.

– Não importa Sra. Não posso trocar por causa do lacre!

– Mas meu filho!!! Você me vendeu o produto sem lacre e quer que eu devolva com lacre????

Resumindo ela teve que comprar outro xampu e ficou com dois condicionadores!

Além de falta de lógica eles também são extremamente confusos.

Meu marido precisou tirar fotos para o visto e foi em uma loja em Suez juntamente com nosso motorista, afim de que ele explicasse para os atendentes (em árabe) o que desejava.

– Boa tarde, preciso tirar fotos para meu visto.

– Claro. Que tipo de fotos?

– Preciso de cinco fotos 3×4 e cinco fotos 5×7.

– A atendente pareceu confusa e começou a discutir com o motorista…

– Alah med jibnah  mich chakchuukalah…

O motorista parecia não estar entendendo o que a moça explicava e a situação ficava cada vez mais confusa. A conversa mais parecia uma discussão religiosa e o Rodrigo ficou ali esperando com aquela paciência que Deus deu a ele (ironia). Após uns 15 minutos de discussão (sério mesmo, 15 minutos) o motorista olha para o Rodrigo e diz que não pode ser dessa forma. Que ela não podia fazer cinco fotos. Que teriam que ser oito.

– Tah minha filha!!! Faz oito então!!

Nesse momento chegaram mais duas atendentes e começara a discutir novamente…

– Churbaah tahimajah sardiin alahmed fattahh

O Rodrigo percebeu que elas pegavam uma régua e mostravam medidas diferentes, discutiam sobre o tamanho e amis 20 minutos se passaram (juro) até que ele conseguiu entender qual era o problema novamente. Nisso ele já havia, medido, feito mímica e até desenhado os tipos de fotos para a atendente, julgando que ela não entendia o tamanho que ele queria.

– Sr. Rodrigo, o problema é que não tem os tamanhos que o Senhor está solicitando.

 Todo esse tempo para dizer isso??? Senhoooorrrrr!!!!

– Quais os tamanhos que tem então?

– Elas só possuem os tamanhos 3,5×4,5 e 5×8 (que grande diferença heim??)

– Pelo Amooooorrrrrr de Deusssssss!!!! Tira logo esta foto!

 Mas o mais legal de tudo foi receber as fotos todas com a aplicação de photoshop! Um luxo!!! O Rodrigo ficou com um rostinho de neném…

Ainda para fazer o visto, foi necessário que o Rodrigo coletasse sangue. Eles tem uma séria preocupação com AIDS e outras doenças por aqui. Pegar Hepatite tudo bem, mas doenças sexuais nem pensar!!!  Foi explicado que ele deveria fazer a coleta e sair do país, que quando ele voltasse o visto já estaria à disposição. Como ele já estava de viagem marcada para Israel, juntou o útil ao agradável. Ao retornar de viagem, o visto ainda não estava pronto e aí que veio a surpresa…

– Sr. Rodrigo, o senhor precisa tirar sangue novamente.

– Por quê?

– porque o senhor saiu do país.

– Mas não foi você que disse que eu precisava tirar sangue e sair do país?

– Sim.

– Então? Se toda vez que eu saio do país é preciso tirar sangue, e toda vez que eu volto é preciso tirar sangue… Qual a lógica? (seu retardado)

– Sim, mas, hããããã….

Lá foi o Rodrigo tirar sangue de novo. Não, ele “ainda” não precisou sair do país…

E para encerrar essa saga, vou contar um último “causo”…

Os brasileiros que trabalham na fábrica estão morando em uma casa aqui próxima ao hotel. Eles têm um cozinheiro (egípcio) que não fala uma palavra em inglês, então não preciso dizer que a comunicação é “ótima” neh? Na véspera do final de semana, um dos brasileiros liga para o cozinheiro que casualmente estava com o meu marido no carro e pede:

– Mohamed!!! Coloca a cerveja no freezer. Pede o brasileiro

– Sim, Sim! Fish and Rice (peixe e arroz)! Responde o cozinheiro.

– Não meu filho!!! Ceva no Freezer!!!!

– Yes!!!! Fish and Rice!!!

– Caracas!!!! Não quero saber o que tem de janta, quero que você coloque a cerveja para gelar!

– Mas eu já disse!!! Fish and Rice!!!

O nosso motorista percebe que o cozinheiro estava em apuros e pede ao Rodrigo para falar com o brasileiro ao telefone.

– Pede para essa anta colocar a cerveja no freezer!!!

O Rodrigo pediu ao motorista egípcio que traduzisse ao cozinheiro… Após falar com o cozinheiro, o motorista respondeu:

– Ele disse que tem Fish and Rice!

Passado uns 10 minutos finalmente o cozinheiro entendeu o que o brasileiro pedia!! Mas não preciso dizer que quando os brasileiros chegaram em casa a cerveja não estava no freezer!! 

Beijo à todos!

AMOR SEM FRONTEIRAS

Palavra do dia:

Que horas são?: As-saah kam?

***********************************************************************************************************************

 Olá gente boa!!!

 

Já comentei antes sobre o desespero que os egípcios têm em se casar não é? O que ocorre é que isto está muito difícil por aqui. Casar nas arábias custa caro! Bom, no Brasil também (hehehe), apenas temos focos diferentes. Aqui a noiva exige tudo do bom e do melhor. Sem essa de poupar com a festa e gastar na lua de mel. Elas querem dotes altos e presentes em ouro puro. Tendo isso em mente alguns egípcios estão fugindo do matrimônio. Aqueles que, por sua vez, não suportam ficar sozinhos, estão apelando para os sites de relacionamento internacionais ou buscando conhecer estrangeiras. Sabe o que o mais engraçado? É que para muitos está dando certo! Então farei deste o meu assunto de hoje: relacionamentos. Mas não qualquer tipo, vou escrever sobre relacionamentos entre árabes e estrangeiros   

 Abre parênteses.   

 Cá entre nós, o mundo está cheio de mulheres solteiras em busca de amor, carinho, parceria e obviamente, casamento. Até aí tudo certo! O problema começa quando elas, por estarem tão castigadas pela vida amorosa, caem no conto do vigário! Quando digo conto do vigário, quero me referir a várias situações, como por exemplo, homens maravilhosos que se encontram disponíveis na internet a procura de um grande amor. Príncipes encantados que aparecem como em um conto de fadas. Estrangeiros educados e carinhosos que surgem em viagens inesquecíveis, etc. Amigaaaaaaaaaaaaa!!! Homens maravilhosos não estão dando sopa por aí!!! Assim ao menos eu penso. Tem muito mais mulher do que homem nesse mundo e você realmente acha que os melhores estão avulsinhos assim?? E dando bandinha na internet? Helloooo… Claro que tem muito cara legal solteiro, procurando a mulher certa, não vou dizer que não. Existem até mesmo os mais tímidos que procuram os sites de relacionamento em busca de mulheres na mesma condição, mas vamos combinar que este não é o melhor caminho.  A proporção de um amor assim dar certo é de 1000 para 1 né?. As estatísticas estão aí para provar isso!! A internet está repleta de pessoas interesseiras, golpistas que só estão à procura de um bobinho de plantão para passar a perna. Veja os casos de pedofilia, golpe do baú, etc…     

 Fecha parênteses.   

Amando pela net

Bom, no caso dos egípcios pode ser diferente, ou não. Existem muitas mulheres estrangeiras, casadas com egípcios, muçulmanos ou cristãos, que são muito felizes. Elas se adaptaram perfeitamente à cultura de seus maridos e são mulheres realizadas. Alguns desses relacionamentos são sim, frutos da internet. Agora existe o contrário também, mulheres que casaram e que sofreram ou sofrem muito até hoje. Não é fácil se acostumar a essa cultura tão única e tão distante da nossa. Se ele for muçulmano então? Muito mais complicado. É preciso ser muito compreensiva e abdicar de muitas coisas na sua vida em prol deste amor.    

Você já viu quantos egípcios estão participando destes sites de relacionamento? Sabe por quê? Eles querem mulheres menos exigentes meu bem!! Já que eles não conseguem casar por aqui, por que não tentar por esse mundão afora? A princípio tudo parece lindo. O moço te respeita, sabe o valor que representa ser mulher, ama crianças, vai te sustentar e te proporcionar uma vida de princesinha. Aí ele vem para o Brasil (ou outro país) te visitar. Vocês se conhecem pessoalmente e depois de passado aquele momento de pavor que todo primeiro encontro ocasiona você percebe que esse pode ser sim, o homem da sua vida. Trabalhador, honesto, ingênuo e veio lá do outro lado do mundo só para te conhecer. Obviamente que ele se apaixona de cara por você, afinal, as mulheres egípcias não são tão amáveis, calorosas e compreensivas. Beijinho antes do casamento nem pensar… E você ali, cheia de amor para dar!! Qual mulher não iria amar todas estas coisas?

  Será?????        

Antes e Depois

 Aí é que mora o perigo!! Com raras exceções, homem egípcio nenhum respeita mulher assim. E isso é o grande problema que ocorre entre estes relacionamentos. No começo tudo parece ser lindo, parece que você é quem vai ensinar tudo a ele, já que ele é tão ingênuo, que ele entende seu jeito mais liberal e ocidental, mas depois que casa, a coisa muda de figura! Se você ficar morando no seu país, até pode ser mais fácil, agora, se você vier para cá…   

Conheço histórias de mulheres que largaram tudo e vieram morar aqui. Aos poucos os maridos começaram a  exigir certas mudanças. Comportamentos, que antes eram maravilhosos e que eles adoravam, hoje são ofensas gravíssimas. Querem que elas se cubram, que deixem de trabalhar, que peçam permissão para sair, etc… Você não acredita? É a mais pura verdade.  Num toque de mágica aquele homem MARA que você casou se transforma em nada mais nada menos em… um homem egípcio!!! Sem ofensa! Mas sim, eles são diferentes. Eles foram criados em uma cultura recatada e religiosa, onde os valores femininos são muito conservadores. É difícil para eles enfrentar uma sociedade julgadora como a daqui e permitir que suas esposas não se enquadrem a ela. Acho que até é mais forte do que eles. Se você é do tipo que se “adapta” tudo bem… Mas e se você não for?  Aconteceram alguns casos de mulheres que foram enganadas quando chegaram aqui. Em um deles, o marido convenceu a esposa a usar seu dinheiro (dela) para construir uma casa para ambos. Viveram juntos por algum tempo e tiveram um filho. Numa emergência familiar a moça volta ao Brasil e deixa o filho aos cuidados do marido. Adivinha o que aconteceu?? Quando ela voltou, ele estava casado com outra e expulsou-a da sua própria casa!!! Ele era muçulmano e podia se casar novamente (fácil assim). Ela como era cristã, não tinha direito a nada… Seu filho que era pequeno ficou sobre a guarda do pai e foi uma luta para ela conseguir trazê-lo para o Brasil de volta. Na verdade isso só aconteceu porque o marido acabou falecendo… (está até parecendo aquele filme “Nunca Sem Minha Filha.” Lembra? hehehehe).   

Depois do Casamanto

Pode acontecer também, e isso eu já vi algumas vezes, do homem se passar por bem de vida e prometer “mundos e fundos” quando na verdade ele é mais pobre que você. Não esqueça que o padrão de vida brasileiro é muito superior ao egípcio. Você realmente acha que os egípcios ricos estão dando sopa na net? Acooordaaaaa!!! O mais comum é ele levar a esposa para morar na casa da sogra e aí já viu!! Outro probleminha é você encontrar um pretendente que se diz apaixonado, mas na verdade ele quer casar é pela cidadania. Outras vezes, eles marcam o encontro no país da suposta pretendente, vem e roubam tudinho delas. Parece surreal, mas acontece muito. Claro que não são somente egípcios que fazem isso, mas meu tema é sobre eles então…    Aqui no Cairo conheci algumas brasileiras casadas com egípcios. Muitas moram por aqui há bastante tempo e levam uma vida normal. Posso dizer com certeza que grande parte delas passaram por muitas dificuldades e preconceitos, algumas superaram, outras não. Muitas vezes a família do marido não aceita a estrangeira e seus costumes. Elas vivenciam situações complicadas e constrangedoras no início e durante todo o seu casamento. Muitas delas não conseguem levar adiante. Outras lutam uma vida inteira para quebrar os tabus e paradigmas. Me desculpem as apaixonadas, mas não é uma vida fácil. Você realmente acha que seu sogro vai achar normal essa sua blusa decotada? Você acha que sua sogra vai entender que você não gosta de cozinhar? Sorry meu bem!!! Seu marido no início vai lutar por você, mas com passar do tempo o desgaste será inevitável. Ou você se adapta ou volta para o Brasil. Ou você agüenta ou corre o risco de ser substituída e ignorada. 

Maridão Desempregado

 Por outro lado se o seu amado egípcio vier morar aqui… Dá na mesma minha filha!! Homem é homem em qualquer lugar do mundo! O nosso “excesso de liberdade” é muito complicado para um homem árabe. Nossos valores morais são muito diferentes. Muitas coisas que para nós parecem ser cotidianas, para um egípcio pode ser um pecado mortal. Emprego será outra questão difícil e se ele for um egípcio de verdade, dificilmente ele aceitará depender de você. Em contrapartida, caso ele aceite ser sustentado, aos poucos você irá se frustrando. Qual mulher que lá no fundinho adora ser o homem da casa? Tah, não posso falar  por todas, mas… Eu adooooro quando meu marido paga a conta do restaurante. Não que eu não possa pagar, isso depende da situação financeira de cada casal, mas vai dizer que você não se sente mais valorizada? Mas se ele for um cara cabeça aberta, lembre-se que o povo daqui não é muito chegado ao batente então, se você arrumar um marido egípcio que não seja orgulhoso e não se importe que você seja a mantenedora do lar, a probabilidade de ele se acostumar em não trabalhar é grande!!    

 Peço àquelas mulheres que por ventura não concordem comigo, por favor, não se ofendam. Relatei aqui somente aquilo que li, ouvi e presenciei. De forma alguma estou levantando uma bandeira contra os amores interculturais, apenas procuro alertar sobre os perigos e barreiras que uma paixão dessas pode alavancar. Estou aberta e ficaria muito contente em ouvir histórias diferentes. Amores que deram certo de verdade! Mas penso… Se os relacionamentos entre viventes do mesmo país já são por si só complicados, imagina quando envolvemos cultura, religião, língua e valores diferentes?     

Beijo à todos   

Previous Older Entries

Quantos já passaram por aqui...

  • 405,622 acessos

del.icio.us

The best

RSS A História de uma gata

  • Memorial 19/05/2016
    Tá tudo certo. Resolvido. Jurado e sacramentado. Até que percebo uma leve alteração na respiração ao estacionar o carro e meu coração acelerar no elevador e bater na garganta quando chego na porta. Ela abre. Eu disfarço. Faço uma piada, enquanto minha mente me joga, sem dó, frames de sons, momentos e sensações. Me lembra que voltei a brotar ali .E eu penso n […]
    noreply@blogger.com (Fernanda Copatti)

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 371 outros seguidores

%d bloggers like this: