QUE SOPREM OS VENTOS EM DAHAB

Hoje vou dar mais uma dica para os viajantes de plantão. Já escrevi diversas vezes sobre como as praias do Egito são maravilhosas né? Pois hoje vou falar sobre mais uma. A praia de Dahab.

Praia de Dahab

Localizada na Península do Sinai e a 610 km do Cairo, Dahab é uma praia com muitos atrativos e paisagem excepcional. Para quem gosta de esportes radicais como Windsurf, Kitesurf, mergulho entre outros, esse é o lugar.

Diferente de Sharm El Sheikh que é uma praia mais movimentada com gente de todo lugar, Dahab é um lugar mais tranqüilo e mais roots. Freqüentado por pessoas mais alternativas como os esportistas e os aventureiros. Ideal para descansar, curtir a natureza e a família. Por isso meu conselho é: escolha um bom hotel.

Ficamos em um Resort chamado Le Meridien. Maravilhoso! Uma estrutura incrível e um atendimento de primeira linha. Claro que você paga por isso né. Mas como minha última viagem para Sharm havia sido meio desastrosa em termos de hospedagem, desta vez resolvemos não arriscar.

Le Meridien

Uma coisa muito importante a acrescentar é que nesta praia venta muito. Se você não gosta de vento, vá para outra praia.

O mar é maravilhoso! Como Dahab não é tão famosa, a natureza do lugar ainda está intocada. Os corais são lindos e se estendem por toda a costa. A água é transparente e quente, ideal para curtir um snorkeling. Mas cuidado para não se deixar levar pela correnteza.

Aqui fica localizado o Blue Hole. Não faz idéia do que seja isto né? Pois então senta e lê aí!

Blue Hole

Blue Hole (buraco azul) é um tipo de caverna submarina com cerca de 130 metros de profundidade. Em sua volta, uma abundância de corais e peixes decora o lugar. Ele está localizado bem juntinho a costa o que torna a experiência ainda mais incrível. Você sai da areia e se depara com 130 m de imensidão azul.

Muitos mergulhadores freqüentam o Blue Hole, principalmente os Free Divers. Estes mergulham sem oxigênio e desafiam a profundidade. Um show a parte de se ver. Muitos já morreram por lá. Aliás, o lugar é conhecido como “cemitério dos mergulhadores”. Mas não se assuste, se o seu negócio é boiar e curtir a vida marinha pode fazer sem risco algum. Até mesmo as crianças fazem isso por lá. Eu fiz e confesso que me emocionei com a beleza do lugar.

Imensidão azul

Os jardins que costeiam a fenda são maravilhosos. Coloridos e cheios de surpresas. Se parecem com uma muralha de corais. Uma obra-prima da natureza construída pela mão de Deus. Costeando o jardim em direção ao centro do Blue Hole você pode perceber a profundidade do oceano e a grandeza dele. Impressionante!

Mas se você não curte mergulho, sem problema. Na orla do local existem vários barzinhos bem legais e típicos que oferecem sucos e comidas bem gostosas. Ainda pode fazer um passeio de camelo pela beira da praia e tomar um solzinho nas cadeiras cedidas pelos bares.

A maioria dos hotéis de Dahab possui centros esportivos. Lá você pode alugar equipamentos de Windsurfe, Kite e Snorkeling. Para fazer mergulhos mais aprofundados é necessário ter o PADI (carteira internacional de mergulho).

Como não possuo o PADI, Rodrigo e eu optamos por fazer Snorkeling noturno! FANTÁSTICO!!!

A sensação de entrar no mar apenas iluminado pela luz das estrelas é inacreditável. No começo bate um medinho… Mas, depois que você se acostuma  a luz da lanterna passa a ser sua companheira desbravadora.

A vida marinha noturna é diferente da que vemos durante o dia. Os ouriços do mar saem das tocas para comer. Os peixes maiores vão à caça e os micro-peixes que você não consegue ver na luz do dia, seguem a luz da lanterna propiciando um show de cores e luzes. Você ainda pode ver os peixes dormindo, escondidos atrás dos corais. Simplesmente lindo!

Se você não curte se molhar à noite, a outra opção é curtir o centro da cidade.

Dahab

Pequeno, porém acolhedor, o centro de Dahab oferece uma variada quantidade de restaurantes e bares. É só escolher! Não preciso dizer que a especialidade são os frutos do mar. Confesso que achei os restaurantes melhores do que de Sharm El Sheikh, embora o centro seja bem menor.

Se quiser fazer compras, ali também é o lugar. Lojinhas típicas de souvenir estão espalhadas por todos os lados. Não se esqueça de negociar muito antes de comprar algo ok? Os preços para turistas são sempre super valorizados.

Se você não gosta de nenhuma opção anterior… Bem você deve ser um chato! Mas ainda restam outros atrativos. Meu conselho é o Windsurf. Eu não cheguei a fazer porque sou apaixonada por mergulho, mas conheço gente que fez e que amou!

Você pode fazer um pacote que inclui o equipamento e o instrutor, mas depois não vale reclamar de dorzinha nas pernas é nos braços. Isso é só mais uma prova que você é sedentário e está fora de forma.

Alguns hotéis disponibilizam ainda aulas de hidroginástica, natação e até dança do ventre. É só escolher.

Para famílias com crianças pequenas, os hotéis possuem recreação e geralmente têm locais “só para baixinhos”. Ótimo para aqueles pais que estão procurando por férias de verdade.

Gostei muito de Dahab. É uma praia preservada, aonde a natureza vem em primeiro lugar. É difícil hoje em dia vermos lugares onde as leis são observadas e respeitadas. Essa praia é um exemplo para outras mais famosas, onde a natureza esta sendo destruída, tudo pela exploração excessiva do turismo.

Se você for a Dahab irá curtir muito. Mas lembre-se:

A natureza é para se ver não para se tocar!

Beijos

Anúncios

UM MERGULHO EM SHARM EL SHEIKH

 
Palavra do dia:

Matelash: Não se preocupe

**************************************************************************************************

Nesta Páscoa que passou, resolvemos visitar uma das praias aqui do Egito mesmo. Localizada na península do Sinai e banhada pelo Mar Vermelho, Sharm El Sheikh é um dos principais balneários do país. Este lugar é sem dúvida o paraíso do mergulho e do sol. O mar é simplesmente inacreditável!!  Me pergunto como pode, um lugar tão maravilhoso, ser tão pouco conhecido pelo resto do mundo, ou seria somente para nós brasileiros?

O Encontro do deserto com o Mar

Fomos acompanhados de um casal de amigos o que tornou a viagem ainda mais prazerosa. O balneário fica a 500 quilômetros do Cairo e por isso, resolvemos alugar uma Van.  Não preciso dizer que a viagem foi uma emoção só. Não, não é por causa do visual da estrada apenas, mas sim, pela forma que o motorista dirigia. Hahahaha. Jeito egípcio sem a menor dúvida!

Embaixo D'agua

Ao chegarmos, fiquei realmente encantada com a quantidade de Resorts, lojas e cassinos, realmente impressionante. O que realmente me fascinou, foi deparar com um lugar tão lindo construído no meio de um deserto tão árido. O encontro do mar com o deserto é fabuloso, majestoso.  Sem querer ser injusta, mas o lugar não parece ser parte do Egito. É tudo muito diferente daqui do Cairo ou de Suez. Tudo muito organizado e principalmente, limpo. Originalmente este lugar foi construído pelos Israelenses e acredito que por isso seja tão diferenciado.        

Ficamos em um Resort gigante e muito bonito. Estava repleto de turistas russos e muito pouco egípcios. Para não sair da rotina,  devo dizer que o atendimento não fugiu as regras básicas do país, lento e confuso. Obviamente que o quarto não estava pronto e tivemos que esperar cerca de 2 horas para nos acomodarmos. Acabei descobrindo neste tempo que russos e egípcios tem muito em comum no que se diz respeito à educação!!! Mas tudo bem, nas férias a gente releva “quase” tudo!        

Praia do Hotel

A praia do hotel esta localizada bem na ponta da orla, ali existe uma fauna marinha inacreditável. Logo que chegamos, alugamos máscara e nadadeiras e confesso que não estava muito entusiasmada até colocar a cabeça na água. Senhorrrrr!!! A visibilidade era quase tão boa dentro da água quanto fora! Os peixes em suas mais diversas cores e os corais cheios de vida e formas. Posso dizer que já fiz alguns mergulhos em minha vida, mas nada comparado a Sharm. O triste é que nem todos respeitam a natureza e algumas pessoas quebram e pegam os corais. Qual o prazer nisso? Me perguntei diversas vezes nesta viagem. Mas enfim, Sharm é definitivamente um paraíso para os mergulhadores e também aos aspirantes.        

Centrinho

À noite fomos dar uma voltinha pelo centro da cidade. As luzes fazem um show particular e os bares e restaurantes localizados nas calçadas são extremamente  convidativos. Outro showzinho a parte é o das russas. Minha teoria: elas passam tantos meses cobrindo os corpos com roupas pesadas que elas não possuem a menor noção de como se vestir no verão! Pra que tão curto meu Deus??? São mulheres altas e bonitas, mas não entendem nada de mundo fashion!!! Praia combina com havaianas e não com sandália salto 15 meu bem!!! E eu lá, de tenisinho e camiseta!!! Fora a parte do Top Less e do biquíni fio dental. Medooooooooo!!!!!     
Meu momento mais maravilhoso da viagem foi quando eu sentei em um restaurante e pedi uma cerveja. Acreditem, estava gelada!!! Quase chorei de tanta emoção!!! Mas como todo bom restaurante egípcio, não fomos avisados que a maquina de cartões não estava funcionando e lá foi o Rodrigo tentar sacar dinheiro por todo o centro. Beleza!! Logo depois sentamos em um bar típico para entrar definitivamente no clima e fumar uma Sheesha (narguile). Quando menos esperávamos os garçons, todos vestidos a caráter, começaram a dançar no meio das mesas. Pareciam com aqueles passinhos que inventávamos quando tínhamos 15 anos (ou menos). Muito engraçado!!! Um deles deu um show de dança do ventre que muita mulher morreria de inveja (eu!!). Tá bom que ficou meio estranho (gay), mas eu achei o máximo!! Não preciso dizer que o Rodrigo e o nosso amigo não apreciaram muito.  

Curtindo uma Sheesha

No primeiro dia nos limitamos a curtir a praia do hotel. Mergulhamos, tomamos sol, curtimos uma piscina e… (ainda quer mais?). No dia seguinte fomos mergulhar, mas desta vez como manda o figurino. Oxigênio, roupa de mergulho, instrutor dando as dicas e 12 metros de profundidade. Havia me esquecido como “amo muito tudo isso”. Definitivamente é um esporte fascinante. As coisas que vemos embaixo da água são inspiradoras. O privilégio deste tipo de atividade devia se estender a todos. Certamente um momento inesquecível. Passamos o dia no barco entre um mergulho e outro. Quem vai a Sharm El Sheikh precisa mergulhar, caso contrário, estará perdendo o melhor do passeio. Depois fiquei extremamente mareada (ainda estou). Sabe aquela sensação de que você ainda está no barco mesmo em terra firme? Fora o cansaço¸ como isso cansa!!! Mas vale a pena cada minuto!      

 Sharm El Sheikh é um lugar de parada obrigatória para quem vem ao Egito. A grande maioria das agências de turismo nem fala neste lugar, mas isso é um grande pecado!!Reserve um tempo em sua vida (e dinheiro) para dar um pulinho por lá. É difícil descrever em palavras tamanha beleza, portanto, venham ver com seus próprios olhos!       

 

 Beijo à Todos! 

Quantos já passaram por aqui...

  • 417,964 acessos

del.icio.us

The best

RSS A História de uma gata

  • Memorial 19/05/2016
    Tá tudo certo. Resolvido. Jurado e sacramentado. Até que percebo uma leve alteração na respiração ao estacionar o carro e meu coração acelerar no elevador e bater na garganta quando chego na porta. Ela abre. Eu disfarço. Faço uma piada, enquanto minha mente me joga, sem dó, frames de sons, momentos e sensações. Me lembra que voltei a brotar ali .E eu penso n […]
    noreply@blogger.com (Fernanda Copatti)

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 373 outros seguidores

%d bloggers like this: