CHEERS PARA LONDRES!!!!

Aqui no Egito também se comemora a Páscoa, mas apenas pelos Cristãos Ortodoxos. Mesmo assim, como o povo adora uma folga, a data é considerada feriado nacional. Nós como bons brasileiros, aproveitamos o feriado de quatro dias para dar mais uma voltinha. Desta vez o destino foi Londres.

Sempre tive certo receio sobre Londres. Muitas pessoas me disseram que ela era sombria e fria. Uma cidade de difícil adaptação e uma das mais caras da Europa. Bom, após esta viagem, posso apenas concordar com a última colocação. MUITO CARA!!!!!! Mas se vocês querem saber minha opinião, valeu cada  Libra.

Chegamos a Londres numa quinta-feira pela manhã. O sol nos recepcionou de uma maneira surpreendente. Estava preparada para o frio e para a chuva. Minha mala havia sido organizada meticulosamente para cinco dias encasacados. Nada disso aconteceu. Meu velho casaco de guerra ficou guardado  durante toda a visita e foi necessário repetir as poucas camisetas que eu havia  levado.

London Eye

Nosso hotel era no centro, muito bem localizado e o metrô ficava a uma quadra apenas. Neste mesmo dia, após largarmos as malas no quarto, saímos pelas ruas de Londres empolgadíssimos. Bem, ao menos eu estava!! O Rodrigo morou em Londres, mas já faz alguns anos que ele não visita a cidade, mesmo assim, sabia bem o que estava fazendo. Isso tornou a viagem ainda mais tranqüila para mim, pois nos poupou tempo com mapas e com roteiros indesejados.

Logo na primeira parada, após um breve reconhecimento geral, fomos dar uma voltinha no London Eye. Para quem não sabe, esse lugar é considerado um dos pontos turísticos mais disputados de Londres. Trata-se de uma imensa roda-gigante construída em 1999 que gira ininterruptamente, ou seja, você tem que pular nela em movimento mesmo. Onde se pode ver, lá de cima, toda a cidade. Realmente uma visão maravilhosa. Claro que a fila não foi muito agradável, mas valeu a pena esperar.

Big Ben

O passo seguinte foi o Palácio de Westmisnter onde está localizado o Big Ben. Na verdade Big Ben é o nome do sino de 13 toneladas instalado na torre. O nome verdadeiro do relógio é Tower Clock (Torre do Relógio) e Big Bem era o apelido de Benjamin Hall, responsável pela obra, dizem que ele era muito alto. O palácio é realmente impressionante. Todo feito em pedra, num tom envelhecido, o lugar nada mais é do que a Casa do Parlamento do Reino Unido. Juntamente com o prédio, estão a Abadia de Westminster e a Igreja de Santa Margarida. O complexo todo é um dos prédios mais ilustres do mundo e eu pude perceber logo de cara a razão.

Cruzando o Hyde Park, podemos sentir um pouco mais da vida de Londres. As pessoas sentadas pela grama, apreciando o dia raro de sol, foi uma das cenas mais divertidas. Muitas levando consigo comida e até mesmo garrafas de vinho e espumante, reunindo-se com amigos ao final de tarde. Todos, sem o menor constrangimento, comiam e bebiam seus lanches, faziam esportes, namoravam e brincavam pelos arredores do parque. Me dei conta de algo bem engraçado. Se fosse no Brasil, logo de cara iríamos pensar que aquilo era uma grande “farofada”. Pelo menos de onde eu venho, levar bebida para parque e comer na grama é considerado meio brega. Hehehe. Mas não em Londres. Lá faz parte do lazer dos cidadãos. Eu achei o máximo!!!

Saindo do parque demos de frente com o famoso Palácio de Buckingham. Apenas a casa da rainha, ou uma delas. Confesso que esperava um pouco mais do lugar. Estava esperando um palácio antigo cheio de portões e torres, mas nada mais é do que um prédio bem normal. Logicamente que é gigantesco e super bem guardado. A guarda oficial de Londres em seus típicos trajes, atribuem mais graça ao lugar. Os soldados ficam lá, marchando de um lado para o outro o dia inteiro. Não pude ver a troca da guarda, mas não acho que perdi muito não…

Os arredores do palácio estavam todos decorados, pois na próxima semana seria o casamento do príncipe Willian e Catherine. As flores estavam lindas e as ruas embandeiradas. Muitas pessoas passavam pelo local apenas para conferir o que seria uma prévia da festa.

Durante o jantar, uma costelinha de porco para matar a saudade.

No dia seguinte iniciamos com uma visita ao Museu Britânico.Em sua coleção encontram-se peças como A Roseta Stone (pedra através da qual pôde-se traduzir os hieróglifos egípcios) e partes originais do Pantheon de Atenas. Um lugar gratuito para o público e bem estruturado. Por ser gigantesco, fica difícil contemplar todo o museu, mas certamente é um dos lugares de parada obrigatória em Londres.

Saindo da região do museu, fomos passear as margens do Rio Tamisa. Confesso não ser um rio de águas límpidas e transparentes, mas, graças ao bom gosto inglês, a paisagem que rodeia o rio transforma-o em um verdadeiro cartão-postal. Neste lugar pude escolher o meu preferido de Londres. Para mim, a imagem inesquecível: A Tower Bridge (Torre da Ponte).

Tower Bridge

Caminhando pela ponte me senti nos tempos dos conquistadores e cavaleiros, algo do gênero. Formosa e histórica, ela foi construída em 1886 e serve como passagem para milhões de londrinos diariamente. Hoje ela é considerada um dos melhores edifícios da Grã-Bretanha. Logo ao seu lado encontra-se a Torre de Londres, um palácio majestoso repleto de histórias.

A Torre de Londres serviu por muito tempo de moradia para os monarcas e também como local de tortura para os traidores.  Ali, ficam guardadas algumas das mais preciosas jóias da coroa, em uma câmara subterrânea. Ao seu redor, existe um fosso profundo que servia de proteção extra para dificultar a vida dos invasores. Caminhar em volta do majestoso castelo foi muito agradável. Não deu tempo de entrarmos na torre, mas nem precisou. Olhando de fora já deu para perceber a energia daquele lugar tão antigo.

Depois de tanta história armazenada, um pulinho nas lojas Harrods para umas comprinhas básicas. Nada mais nada menos que a mais sofisticada loja de departamentos de Londres. Loucura!!! Não preciso dizer que eu passaria dias lá dentro, sem ficar nem um pouco entediada. A seção de maquiagens me deixou alucinada e fui obrigada a renovar algumas coisinhas básicas. Para minha alegria almoçamos por lá mesmo, em uma cantina maravilhosa localizada no departamento de vinhos da loja. Saímos um tanto bêbados, mas isso é o que eu mais ADORO!!!

Após o almoço, mais um pouquinho de informação nas veias. Fomos ao Museu de História Natural. Logo de cara um esqueleto de dinossauro nos dá as boas vindas. Em suas salas, uma completa coleção de espécies e curiosidades que eu nunca imaginei que existissem. A seção dos dinossauros foi a mais interessante para mim. Eles possuem até mesmo uma réplica do T-Rex. Um boneco gigante que fica rugindo e se mexendo. As crianças entraram em pânico! O museu é muito legal e também merece uma visita.

Na parte da noite, após o jantar, voltamos ao Palácio de Westminster para deslumbrar suas luzes. Realmente iluminado em todos os sentidos. Chegamos bem na hora do relógio dar sua badalada das 22hrs. Dali podia se ver o London Eye girando, agora com suas luzes riscando o céu. Fiquei emocionada!

Canden Town

O terceiro dia foi reservado para uma visita aos bairros típicos e famosos. Como era sábado, várias feiras e exibições tomavam conta da cidade. Londres ficou ainda mais charmosa. A primeira parada foi Covent Garden. Um lugar repleto de lojas e feirinhas que oferecem de tudo o que você possa imaginar. Achei super interessante ver as pessoas passeando por ali e assistindo aos artistas de rua. Cada esquina era uma apresentação diferente. Eu não sou muito ligada nisso, mas percebi que muita gente passa o sábado por lá apenas para curtir o teatro popular.

Já em Canden Town a história é um pouco diferente. Ali sim é o lugar para compras!! Brechós, artesanatos, calçados, comida estranha e muita gente louca. Muito legal!!! Tem de tudo por lá. Me pareceu ser o lugar mais alternativo de Londres. Além disso, as coisas são bem mais baratas. Acho que muita gente se veste inteira ali. Embora a moda de Londres seja absurdamente horrorosa para mim, achei muita coisa interessante. Principalmente as coisas mais artesanais tico carteiras, jóias e acessórios. Dá para passar o dia lá e ainda assim não ver tudo. AMEI!!!

Outro lugar que eu gostei muito foi Chinatown. Muitos restaurantes chineses e muitas lojinhas de ervas e chás. Ahh, muitos chineses também, hehehe. Nossa acho que a China se mudou para Londres e ninguém percebeu. Neste mesmo dia almoçamos por lá e devo dizer que foi umas das melhores refeições da viagem. Para quem curte a culinária chinesa (e nem é meu caso), tem que dar uma passadinha por lá. Ahh, sem contar que foi a refeição mais barata também (fora subway que eu não considero refeição)

Depois desse momento gastronômico maravilhoso, uma voltinha pela Oxford Street. A rua é extensa e repleta de lojas super conhecidas. É simplesmente a rua mais movimentada da Europa. Ela liga importantes locais de Londres e é muito agradável de passear. Gostei bastante de caminhar por ali, principalmente a noitinha, onde a iluminação traz um tom especial à rua.

London Pub

Caminhar a noite, cruzando pelos milhares Pubs da cidade é sem dúvida uma das coisas mais legais em Londres. Você vê gente de todos os tipos e lugares. Fiquei chocada com a quantidade de cerveja que aquela gente bebe e principalmente em tão pouco tempo. Isso porque a maioria dos Pubs fecha em torno das onze horas da noite. Beba tudo o que você puder até lá. Mas antes, faça um curso profissionalizante sobre os diferentes tipos de cervejas. Do contrário você vai passar vergonha!!

No último dia fomos a mais um museu. Desta vez um repleto de celebridades. O Museu Madame Tussauds. Um famoso museu de cera que recria diversos personagens da história e da atualidade. Lá estão imortalizadas pessoas como Charles Chaplin, Beatles e obviamente que as rainhas da Inglaterra. Atores famosos como Brad Pitt, Angelina Jolie, Julia Roberts e muitos outros também fazem parte da coleção. A perfeição dos bonecos é impressionante. Alguns deles você quase confunde com os personagens reais. Ok, também existem aqueles que estão bem longe do natural, mas são de fato minoria. Adorei tirar fotos com tantas estrelas!! Com certeza é o mais perto que vou conseguir chegar do George Cloney.

Decidimos neste dia trocar o metrô, que vinha sendo nosso principal meio de transporte até então, pelo famoso ônibus de dois andares Londrino. Muito legal a experiência. Super fácil de se achar nas paradas e você ainda vê toda a cidade enquanto se desloca. Fomos até a Catedral de São Paulo, aquela em que o Príncipe Charles e a Princesa Diana se casaram e depois pegamos a linha em direção a Notting Hill.

Notting Hill

Notting Hill é um bairro mais afastado que ficou muito famoso por causa do filme. Embora super charmoso e basicamente residencial, devo dizer que suas casas são perfeitas, típicas e muito coloridas. Uma graça mesmo. Na avenida principal, lojinhas, cafés e feirinhas tradicionais. Adorei caminhar por ali. Super romântico e bem regional.

Neste ponto meu corpo estava chegando a seu limite do cansaço. Mesmo assim, após uma breve descansadinha no hotel, fomos assistir à um musical. We Will Rock You! Muitooooo legal!!! Principalmente para quem gosta da banda Queem. Fiquei empolgadíssima, até porque sabia cantar todas as músicas. Eu amo música e se soubesse que era tão bom, teria ido a mais uns três musicais pelo menos.

Londres, enfim é perfeita. Cada detalhe, cada cor, cada prédio. Suas cabines telefônicas, seus postos de correios, suas ruas embandeiradas, seus Pubs e seus carros antigos. Tudo lá, embora cheire a novo como se diz, é histórico e fantástico. Adorei a cidade em todos os aspectos. Adorei o sol que me acompanhou todos os dias. Aconselho a todos os viajantes a passarem por Londres. Será com certeza uma passagem inesquecível por um dos lugares mais incríveis da Europa.

Cheers!!!

2 comentários (+add yours?)

  1. Marcia Dall Ago
    Maio 07, 2011 @ 09:59:49

    Adorei sua narrativa por Londres.
    Fantástico, ainda mais para nós brasileiros que não temos oportunidade de morar fora do país. Que bom saber que filhos desta terra se divertem no exterior.
    Abraços
    Márcia – Caxias do Sul – RS – Brasil
    Museu Municipal de Caxias do Sul

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Quantos já passaram por aqui...

  • 336,119 acessos

del.icio.us

The best

RSS A História de uma gata

  • Memorial 19/05/2016
    Tá tudo certo. Resolvido. Jurado e sacramentado. Até que percebo uma leve alteração na respiração ao estacionar o carro e meu coração acelerar no elevador e bater na garganta quando chego na porta. Ela abre. Eu disfarço. Faço uma piada, enquanto minha mente me joga, sem dó, frames de sons, momentos e sensações. Me lembra que voltei a brotar ali .E eu penso n […]
    noreply@blogger.com (Fernanda Copatti)

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 354 outros seguidores

%d bloggers like this: