VAI UMA GORJETINHA AÍ???

Estávamos no aeroporto de Londres (próximo post), embarcando para o Cairo, quando encontramos com um amigo brasileiro que também mora no Egito. Esse querido amigo reside aqui há aproximadamente cinco anos ou mais e está mais do que acostumado com a vida no Cairo. Sua família já está, há muito tempo, adaptada aos costumes deste país e por mais difícil que seja acreditar, adoram viver por aqui.

Mas, foi uma frase dita por ele que me levou a escrever este post:

– Vivo aqui há muito tempo, mas se tem uma coisa que está começando a me incomodar é esta tal da GORJETA!!!

Está começando????? Amigo, você está sendo muito sutil!!!! Eu já estou incomodada, enraivecida, enfurecida e para não dizer um pouco mais pobre por causa desse raio de gorjeta.

É costume no Brasil, os restaurantes e bares cobrar a taxa de 10% de serviços. Acho justo! Tudo aquilo que pagamos embute em seu valor os impostos, juros, taxas e sabe-se lá o que mais que a gente paga e nem sonha, né? Nada mais natural que pagarmos também pelos serviços dos profissionais. Melhor ainda quando são bem prestados. Sem mencionar que temos a opção de pagar ou não, pois a taxa é opcional!

Nada melhor que ir a um restaurante e ser recepcionado por um garçom simpático e atencioso não é mesmo? Agora, por aqui existe simpatia em excesso! Todos os atendentes ficam em cima de você como se fossem urubus sobrevoando a carniça. Esperando pelo troquinho que vai sobrar (ou não) da sua conta.

O que acontece é que esse país gira em torno da GORJETA!!! Para não dizer muitas vezes PROPINA. Mas não é como no Brasil que, no segundo caso é tudo feito por baixo dos panos não. Aqui é para quem quiser ver mesmo. Mas a gorjeta, essa sim é o “PIB” que move este país.

A gorjeta se tornou o segundo, ou muitas vezes o primeiro salário aqui no Egito. Onde quer que você vá tem alguém querendo as suas moedas. Mesmo que seja apenas por um favorzinho pequeno, os egípcios sempre vão esperar de você uma recompensazinha. Poucas foram às vezes que alguém aqui me ajudou em troca de nada, poucas mesmo!

Sendo as coisas assim, é preciso sempre estar munido de muitas moedas. Carregamos no carro, na bolsa, nos bolsos… Nunca saia sem elas!!!!

Aí, você deve estar pensando: – Mas você dá gorjeta por que você quer!!!

– Ahammmmmmmmmmmm!!!

Que nada meus queridos. Se você não dá a gorjeta o povo daqui pode te marcar. Na próxima vez que você for aquele lugar ele vai lembrar que você é aquele estrangeiro mesquinho e das duas uma, ou vai te atender muito mal ou vai fazer alguma maldadezinha…

Além disso, a pressão é tamanha que você fica constrangido se não dá a gorjeta! Parece que você é a pior pessoa do mundo! Acho que até mendigo dá gorjeta nesse país.

Para vocês entenderem, vou citar alguns exemplos dos lugares que se costuma dar gorjeta.

Os óbvios são os restaurantes, bares e cafés que mesmo cobrando a taxa de serviço e impostos, ainda sim, praticamente exigem gorjeta. Durante toda a refeição tem um garçom perguntando se você gostou da comida, se você está se sentindo bem, se o atendimento “dele” é bom, etc…

Uma frase engraçada que eu costumo ouvir dos funcionários é essa:

– Mohamed is GOOODDDD! No?

(Tradução: – Mohamed, ou seja, ele mesmo é bom, né?)

Você dá aquele sorriso amarelo e diz:

– Sim, Mohamed é muito bom!!! – Lá se vão seus trocados…

Outra muito boa é quando você vai ao banheiro e quase sempre tem uma senhora lá dentro te perseguindo. Ela limpa o assento, te alcança papel higiênico, que estrategicamente nunca está onde deveria estar, fecha e abre a porta, te alcança toalha de papel e se deixar, aperta a válvula do sabonete para você!!!  Insuportável!!!!!

No final de tudo isso … Mais um trocadinho!!!

No supermercado não funciona diferente. Ao chegar ao caixa, sempre tem um sujeito pronto para empacotar as compras, o que no Brasil é de praxe na maioria dos supermercados. Mas aqui, o cara fica cuidando o troco que o caixa da para você e mesmo que já tenha embalado as compras, ele fica ali, que nem um “dois de paus” esperando a recompensa por fazer um serviço ao qual ele já é pago para fazer.

Nos estacionamentos PRIVADOS você também tem que dar uma gorjetinha, além é claro de pagar a tarifa. Sempre tem uma porção de flanelinhas ajudando você a estacionar dentro do local. Como se fosse muito difícil estacionar sozinho, né? O cara fica ali, mandando você ir para frente e para trás, praticamente obriga você a colocar o carro na vaga que ele indica. E lá se vão…

Certa vez estávamos no aeroporto e não sabíamos qual o terminal que teríamos que embarcar. Entramos em um deles e pedimos informação a um funcionário. Ao seu lado estava um faxineiro que ao perceber que estávamos perdidos, nos acompanhou até o terminal certo. Detalhe: Nós não pedimos! Ele simplesmente nos seguiu carregando sua vassoura até dentro do portão e ficou esperando a recompensa. Só ficou esperando mesmo!!

Nos postos de gasolina a coisa chega a ser hilária. Sabe quando no Brasil você pede para completar o tanque? Geralmente o frentista arredonda o valor. Por exemplo: Se a conta der R$ 98,50, automaticamente ele completa mais um o pouco o tanque até chegar os R$ 100,00 não é mesmo? Aqui é ao contrario. O frentista faz questão de deixar o valor bem quebrado. Desta forma ele consegue o troco todo para ele. Então geralmente para encher um tanque que gastaríamos aproximadamente EGP 73,00, pagamos EGP 80,00. Os EGP 7,00 de diferença ficam para o frentista claro!

Alguns até fingem esquecer que tem troco e ficam enrolando para pagar, ou pior, estipulam o valor da gorjeta que você vai deixar para ele!!! Aí você faz aquela cara de quem não é otário e ele te da uma risadinha e diz:

– Sorry Sir!!

Nestes casos pegamos todo o troco e não deixamos nada para eles!!!

Se formos fazer as contas de quanto gastamos apenas com gorjetas por aqui, certamente tomaremos um susto. Será com certeza um valor considerável do ponto de vista dos economistas e ainda mais assustador do ponto de vista dos economizadores ou “mãos-de-vaca” de plantão por aí. Mas para ser franca, a soma muitas vezes é a diferença daquele jantar que você não foi para economizar ou do brinquedo que você não comprou para seu filho na esperança que ele esquecesse o assunto.

Exagero??? Então conta comigo:

Entregador de Pizza EGP 5, Flanelinha: EGP 3, Sra. do banheiro: EGP 2, Empacotador: EGP 5, Frentista: EGP 5, Garçom: EGP 20, Taxista: EGP 5, etc, etc, etc…

Libra Egípcia

Vai dar uns EGP 300 por mês meu bem!!! Isso equivale a mais ou menos R$ 100,00. É ou não é aquele jantar romântico ou aquela boneca que sua filhinha te pediu????

O grande problema é que alguns empregos são totalmente baseados nas gorjetas dos clientes. Alguns frentistas de postos de combustíveis mais movimentados não recebem sequer salário, apenas os trocados concedidos pelos motoristas generosos. E o pior é que se você perguntar, o frentista prefere dessa forma. Ele ganha muito mais com as gorjetas do que se recebesse um salário.

Tá certo!!! O povo daqui é miserável e não custa nada ajudar. Mas se pensarmos mais profundamente, de quem é essa obrigação realmente???

Do governo é lógico!!!

Pagamos os impostos para termos uma vida digna e mesmo assim temos que arcar com as despesas alheias. Quem tem a responsabilidade social com os pobres, abandonados e carentes são os governantes que criam estes impostos para estas necessidades. Não deveríamos ser responsabilizados pela fome mundial. Pagamos caro para evitá-la! Mas mesmo assim nos sentimos culpados pelos povos nordestinos que não tem água nem comida, pelas crianças raquíticas da Etiópia, e pelos sem-teto do Haiti.

Aqui no Egito então, depois de toda esta revolução que ocorreu, ainda vai demorar muito até os salários serem suficientemente dignos a ponto de não ser mais necessária a tal da gorjeta. Nem governos os coitados têm.

Enquanto isso, seguiremos fingindo que esse “trocadinho” não nos faz falta. É a melhor forma de acalmar nossa consciência e não parecermos tão egoístas ou nos sentirmos tão mesquinhos. Por sorte aqui as pessoas usam realmente este dinheiro para comer, já que o álcool e as drogas não são um hábito do povo egípcio. Por vezes estamos salvando vidas e essa é uma grande recompensa em troca de algumas moedas. “Não custa nada!!”

Beijo à Todos

4 comentários (+add yours?)

  1. Kiara
    Abr 28, 2011 @ 15:52:01

    Puxa… não imaginava que fosse assim!

    Mas é aquilo: a gente deve acreditar que é importante ceder um pouco, sem mesquinharia, aí a vida prospera!

    Só que, mal atendimento, não dou gorjeta mesmo! E d***** cara feia! Se continuar com descaso ou grosseria, mando chamar o gerente! Trabalhei POR ANOS com atendimento. Uma coisa q o cliente achasse q era indelicado (mesmo não tendo sido), dá-lhe esculacho! É terrível às vezes!
    Aí vejo pessoas atendendo com má vontade e grosseria e não acontece nada? Pára, né?

    Torço muito para esse povo recuperar pra valer sua dignidade, ter liberdade de escolha de representante e lutar pelos direitos.

    E por favor, não demora pra atualizar o blog hein? (hehehe brincadeira)

    Mas agora, falando sério, teu blog é bom! A blogosfera precisa de blogs legais rsrsrsrs

    Responder

    • Andréia Feijó
      Abr 28, 2011 @ 16:13:38

      Obrigadinho Kiara!!! Em breve post sobre minha Pascoa em Londres!!!!! Outro Mundo!!!!
      Beijos

      Responder

      • Marvel182
        Maio 01, 2011 @ 18:47:53

        Engraçado!Hoje eu já dei 10 pounds de gorjeta ))).E concordo plenamente com a matéria da Andréia.Parabéns.
        obs:Vai ter que dar-me 1 libra por eu ter escrito está mensagem ))))).

        Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Quantos já passaram por aqui...

  • 336,119 acessos

del.icio.us

The best

RSS A História de uma gata

  • Memorial 19/05/2016
    Tá tudo certo. Resolvido. Jurado e sacramentado. Até que percebo uma leve alteração na respiração ao estacionar o carro e meu coração acelerar no elevador e bater na garganta quando chego na porta. Ela abre. Eu disfarço. Faço uma piada, enquanto minha mente me joga, sem dó, frames de sons, momentos e sensações. Me lembra que voltei a brotar ali .E eu penso n […]
    noreply@blogger.com (Fernanda Copatti)

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 354 outros seguidores

%d bloggers like this: