EU SOBREVIVI AO RAMADAN

Palavra do dia:

Barulho: aalii

******************************************************************************************************************

Conforme prometido anteriormente, vou contar a vocês como foi meu mês do Ramadan. Aquele tal mês sagrado dos muçulmanos o qual expliquei em um post anterior.

Você está pronto para o Ramadan?

 Tudo começou no dia 11 de Agosto deste ano. Obviamente que em um dia de muito sol e muito calor. Mais precisamente uma quarta-feira, o que para mim significa o dia em que a faxineira costuma vir limpar minha casa. Claro que neste dia tudo foi muito diferente do normal, começando pelo fato de que ela não apareceu.

O alvoroço nas ruas era nítido. As pessoas estavam nervosas e excitadas. Como se fosse acontecer algo de sobrenatural até. Eu inocentemente fui com uma amiga ao Khan Al Khalili, decisão que posteriormente me arrependi amargamente. Como nunca havia presenciado o inicio do Ramadan, não fazia idéia do que aconteceria com o Cairo.

Até as três horas da tarde tudo parecia muito normal. As pessoas estavam trabalhando nas ruas naturalmente e as lojas funcionavam como de costume. Ao badalar das quinze horas, tudo começou a ficar muito estranho. O trânsito enlouqueceu!!! Sim, ficou ainda pior do que o de costume. As pessoas pareciam apressadas e as ruas ficaram absurdamente agitadas. As lojas começaram a fechar suas portas e simplesmente não havia mais taxis disponíveis. Eu estava em Maadi, cerca de 20 quilômetros de minha casa e foi neste momento que percebi o erro que havia cometido. Demorei cerca de duas horas para chegar em casa e foi aí que aconteceu algo bem engraçado: O motorista do taxi me cobrou o dobro da tarifa!!!

‑What??????????????

Mas espera aí! O Ramadan não é um tempo de tolerância, generosidade e amor pelo próximo etc e tal??

É realmente a teoria é linda, mas a prática não funciona assim não. Os lojistas do Khan Al Khalili, o taxista, o pessoal do estacionamento e os motoristas, não pareciam estar levando a data muito à sério. Todos queriam sobre faturar em tudo. O Rodrigo, que a esta altura estava enlouquecido porque havia ingenuamente decidido ir ao supermercado, também percebeu que todos os tais bons sentimentos ainda não haviam aterrissado por lá. Estava um verdadeiro caos. Filas gigantescas e o ataque às prateleiras foram o auge do dia do meu marido. Ele enviava mensagens ao meu celular a cada dez minutos, usando palavras que, vamos dizer assim, “abençoavam” o povo!!!

E foi assim o meu primeiro dia de Ramadan…

Outro dia, combinamos com um casal de amigos de conhecer o Outback do Cairo. Afinal, a vida tem que continuar não é mesmo? Sempre tendo em mente que não seria possível tomar uma cervejinha, pois se no resto do ano já é difícil, imaginem agora. Pegamos um taxi às seis da tarde em direção ao restaurante. A razão do horário tão cedo é que devido ao Ramadan, os horários de funcionamento dos restaurantes também modificam. Resolvemos fazer então, um almoço-janta.

Ao chegarmos ao local, percebemos que as mesas dos restaurantes ao redor estavam todas ocupadas, porém não havia comida sobre elas. Sentamos e pedimos aquela famosa cebola do Outback. Detalhe que éramos os únicos seres vivos a mastigar algo no local. Ainda tentamos pedir um choppinho mas…

Quando o relógio marcou dezoito horas e trinta e cinco minutos, os telões expostos no local começaram a mostrar rezas e palavras do Alcorão. Uma música alta e estridente tomou conta do lugar. Após uns quinze minutos, os pratos começaram a ser servidos nas mesas. A comida já estava pronta fazia tempo. Parecia aquela brincadeira do “ATACAAAARRRR!!!” Acredito que as pessoas fizeram seus pedidos antes, porém só podem comer naquele momento exato. Foi uma farra só. Famílias inteiras celebrando o Iftar (quebra do jejum), e nós ali, nos empanturrando de cebola à horas!!

Abre Parênteses.

Neste dia tive uma grande decepção: Pedi a famosa costela agridoce, aquela enorme com osso sabe?Partindo do princípio que seria a mesma do Brasil, já que a cebola não perdia em nada para a nossa daí. Fui apresentada à uma chuletinha bem sem graça. Fiquei desapontadíssima!!! Quase chorei ao ver aquele pedacinho de carne minguadinho no meu prato!

Fecha Parênteses.

Preguiça

Depois deste dia percebemos que os serviços de entrega como Mc Donald´s, Pizza Hut, etc., davam opções do tipo: “Entregamos na hora do Iftar.” Ou seja, a cidade toda se movimentava em função daquele horário, que mudava todos os dias, de acordo com o calendário lunar ou algo assim. Cerca de três minutos de diferença de um dia para o outro.

Os dias foram passando e fomos obrigados a nos adaptar às novas regras. Inclusive ao novo horário que deixou de ser o de verão e passou a ser o normal. O engraçado é que depois de encerrado o Ramadan, o horário de verão voltou a vigorar. Vê se pode neh?

Bafo

Existiu, no entanto, uma única coisa que realmente não consegui me acostumar. O BAFO das pessoas!!! Como elas não podem comer nem tomar água durante todo o dia. Escovar os dentes passou a ser um hábito inexistente entre os cidadãos do Cairo. Senhorrrrrr!!! Ajudaiiii!!! Vocês não fazem idéia do terror que é agüentar o mau hálito dos outros. Eu entrava em um taxi e o cheirinho estava lá. Entrava em uma loja e lá estava ele me perseguindo de novo. Juro que houve momentos que queria vomitar, tamanho fedor. Desculpem-me os religiosos, mas existe um limite para tudo. Duvido que deixar de fazer a higiene pessoal , seja a vontade de Alá.

Com o passar dos dias você percebe que as pessoas vão ficando mais lentas.  A falta de alimentação acaba por interferir e prejudicar a rotina de todos. Todos evitam trabalhar e ficam contando os minutos para ir para casa. Tudo é feito com muita má vontade e nenhum projeto se concretiza neste período. É muito difícil ter AINDA MAIS paciência nesta época. Como se já não bastassem os onze meses de lentidão desse povo, ainda tem esse outro para acrescentar. A parte boa é que o horário de trabalho também é reduzido. O Maridão chegava em casa as três e meia da tarde!!!

Certo dia, decidimos almoçar no shopping. Era um final de semana qualquer de Agosto. Os restaurantes estavam vazios, pois os egípcios somente comeriam após as seis da tarde. Mas, acho que devido ao grande fluxo de turistas, eles permanecem abertos. Isso que me agradou bastante até. Ninguém fumando ou gritando do meu lado. O problema foi que esquecemos que as lojas também praticavam horários diferentes e quando estávamos começando a passear pelos corredores, tudo fechou. Legal neh? Elas só voltariam a abrir depois das oito horas da noite. Sabe véspera de Natal? Tipo isso! Nossa sorte é que no Brasil só acontece no dia 24 né? Imagina durante todo o mês de Dezembro?

Devido a um problema de vazamento, solicitei que a dona da casa trouxesse um encanador aqui. Esqueci completamente que ela era muçulmana e fiz a seguinte gafe:

– Vou fazer um café para nós ok?

Super simpática!

Ela e o encanador me olharam como se eu tivesse dito um palavrão.

– Nãooooooo!!!! Estamos de jejum!!!!

Fiquei com a cara no chão!!

Para passar o tempo, nos reuníamos na casa de amigos e íamos para a praia. Tudo para que o tempo passasse o mais rápido possível. O Cairo não é fácil ao seu natural, imaginem durante estas festividades? Se antes as mesquitas chamavam cinco vezes ao dia, agora eram doze. O trânsito ficava ainda mais revoltado porque todos queriam chegar em casa e fazer o Iftar com suas famílias. A religião ainda menos tolerante com os não-religiosos e por aí vai.

Enquanto os dias passavam, meu estoque de bebidas estava diminuindo. Só bebendo para agüentar essa época, hehehehe (brincadeirinha). Meu pai e a namorada estavam para chegar na última semana do Ramadan e eu havia comprado cerveja e vinho, prevendo que não seria possível comprar álcool durante este período. Quando eles chegaram o estoque estava consideravelmente baixo. Já na chegada deles, fomos mais uma vez ao shopping, com a intenção de jantarmos. Desta vez o feitiço virou contra o feiticeiro… Os restaurantes estavam abarrotados de gente!!! Claro, eram seis e meia da tarde!!!  Não haveria lugar até aproximadamente às oito e meia da noite. Acabamos por conseguir um único restaurante que ainda tinha lugar… Bela recepção, hehehe.

Depois disso fomos tirar férias do Ramadan em Sharm El Sheikh. Afinal ninguém é de ferro neh?? Lá sim, o tempo não para… Nem o Álcool!!!

Beijinhos!!

11 comentários (+add yours?)

  1. Gomes :P
    Out 10, 2010 @ 10:33:17

    Acontece que para alguns escovar os dentes ja nao eh normal em dias normais, “imagine no Ramadan”, ai vem o odor que vc sentiu.Concluindo… näo é um problema religioso??? hummmm…(RAMADAN CULTURA OU RELIGIÄO?????) acredito que o tiro saiu pela culatra!!! com todo respeito é elementar minha cara senhora.Dreaaaaaaa!!!abracäo:))

    Responder

    • Uma mae das Arabias
      Out 13, 2010 @ 20:15:12

      Gomes,

      Ramadan eh o mes sagrado dos muculmanos, onde jejuamos do nascer ao por do sol. Portanto, o Ramadan eh religioso, pois quem o segue deve ser da religiao islamica.

      Os catolicos levam a vida ‘normal’nessa epoca do ano.

      Agora tanto cristao como muculmano, no Egito, nao ‘curtem’ escovar os dentes…. uma questao cultural.

      Entendeu?

      Com todo respeito, eh elementar meu caro senhor.

      Abracos e fiquem com Deus

      Barbrinha e Bebejinho

      Responder

      • Gomes :P
        Out 16, 2010 @ 09:59:33

        Brabinha,,

        RESPOSTA SALADA!!!? com Especificação.

        Entendeu?🙂

        Sinceramente abracos

        Responder

        • Andréia Feijó
          Out 16, 2010 @ 15:16:20

          Gomes!
          Eu que não entendi agora. Hehehehehe

          Responder

          • Uma mae das Arabias
            Out 16, 2010 @ 18:06:04

            Eu bem sei que tem muitos termos nessa minha respota, mas se ler com calma sai alguma informacao…kkkk

            Soh uma resumida basica:

            Islamismo = religiao dos muculmanos

            Muculmano = aquele que segue o Islamismo

            Ramadan = mes sagrado dos muculmanos, em que jejuam do nascer ao por do sol.

            Arabe = Todo povo que nasce na regiao do Oriente Medio, nao importa se eh cristao ou muculmano

            Qualquer coisa eh soh fazer uma busca la no meu blog, tem varios textos sobre isso.

            Beijos e fiquem com Deus

          • Gomes :P
            Out 18, 2010 @ 13:25:02

            Foi um direito seu Andréia com todo respeito!!! OBRIGADA!!!:))

            Um grande abraco sinceramente.

          • Andréia Feijó
            Out 18, 2010 @ 16:02:07

            Obrigado por entender Gomes!!!🙂
            Grande Abraço!!!!

  2. Uma mae das Arabias
    Out 07, 2010 @ 09:29:16

    Ola Andreia,

    Sou a Barbara do blog “Uma Mae das Arabias” que antes era: “As aventuras de uma brasileira no Egito”.

    O endereco, caso vc ainda nao conheca, eh: http://www.umamaedasarabias.com

    Eu consigo entender plenamente o seu texto, a sua experiencia no Ramadan, ate pq quando estavamos morando em Alexandria, outros brasileiros nao islamicos tinham o mesmo sentimento que o seu.

    Tbem entendo que muitas coisas por ai irritam, nos deixam de cabelo em peh: o transito, a moleza, a bagunca, a sujeira e afins.

    A unica coisa que me deixa um pouco “triste” vamos dizer eh o modo em que o islamismo foi apresentado a vc.

    Exemplo: o mau halito que vc sentiu de algumas pessoas no periodo do Ramadan.

    Soh vou esclarecer uma coisa, o Islam presa a higiene, a limpeza, a assepsia. Mesmo jejuando as pessoas devem sim escovar os dentes, o que nao precisamos nos atentar eh ao fato de nao engolirmos nada na hora da higienizacao, soh isso!!!! Mas a escovacao deve ser feita sim.

    Acontece que para alguns escovar os dentes ja nao eh normal em dias normais, imagine no Ramadan, ai vem o odor que vc sentiu.

    Concluindo, eh um problema cultural e nao religioso.

    Gosto das suas historias.

    Beijos e fiquem com Deus

    Barbrinha e Bebejinho

    Responder

    • Andréia Feijó
      Out 09, 2010 @ 15:39:55

      Oi Barbrinha

      Conheço seu site sim, aliás foi ele quem me ajudou muito antes de vir me aventurar por aqui. Gostaria de aproveitar a oportunidade e parabenizá-la por seus Posts. Eles são muito bons e refletem certamente a pessoa inteligente e querida que você é.
      Fiquei muito feliz por sua compreensão com relação às minhas histórias. Acredito que você sendo brasileira entenda perfeitamente as proezas que a gente passa por aqui. E queria também pedir perdão se de alguma forma insultei ou fui maldosa com relação ao Islam. Não quero ser hipócrita e dizer que concordo com a religião, mas para te falar a verdade não sou adepta a religião alguma então…
      Mas nunca tive a intenção de criar encrenca com nínguém, as vezes apenas uso o Blog para desabafar um pouco…

      Quanto à questão do “bafo”, escrevi isso porque uma amiga minha, casada com um muçulmano, brigou muito com ele sobre isso. Ele afirmada ser pecado escovar os dentes no Ramadam. Minha empregada também aderiu a essa façanha, portanto, acho que o pessoal anda usando isso como desculpa para ser porquinho mesmo…

      Muito obrigado pelo seu comentário
      Um grande abraço
      Andréia

      Responder

      • Uma mae das Arabias
        Out 13, 2010 @ 20:16:40

        Andreia,

        Fico feliz em me comunicar com vc, estou amando seus textos, pois temos a mesma visao dai….heheheh

        Que bom que meu blog te ajudou ai!!!

        Vc sabe, higiene ai eh um caso serioooooooo….kkkk

        Beijos e fiquem com Deus

        Barbrinha

        Responder

  3. Gomes :)
    Set 30, 2010 @ 07:33:51

    (fomos tirar férias do Ramadan)Andreiaaaaaaa vc é demaisssssssssssssssssssssss…:D heheheehehehhehee!! bjos

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Quantos já passaram por aqui...

  • 336,119 acessos

del.icio.us

The best

RSS A História de uma gata

  • Memorial 19/05/2016
    Tá tudo certo. Resolvido. Jurado e sacramentado. Até que percebo uma leve alteração na respiração ao estacionar o carro e meu coração acelerar no elevador e bater na garganta quando chego na porta. Ela abre. Eu disfarço. Faço uma piada, enquanto minha mente me joga, sem dó, frames de sons, momentos e sensações. Me lembra que voltei a brotar ali .E eu penso n […]
    noreply@blogger.com (Fernanda Copatti)

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 354 outros seguidores

%d bloggers like this: