EU, EU MESMA E THAWABA

Palavra do dia:

Sujo: Qazir

***************************************************************************************

Conforme eu havia escrito anteriormente, a dona da casa que alugamos me apresentou a sua ajudante doméstica: Thawaba. Combinamos que ela viria duas vezes por semana e assim tem acontecido desde o dia em que nos mudamos.

Thawaba é uma moça de seus 38 anos aparentemente, isso porque ela se recusa a dizer a sua idade, não entendi ao certo por que. Casada, possui dois filhos, não fala uma palavra em inglês e obviamente é muçulmana. Ela é bem querida e simpática, até agora me pareceu ser de extrema confiança e super prestativa, mas como toda egípcia não sabe bem o significado da palavra “faxina”.

Vou tentar explicar um pouquinho como funciona nossa relação. Ela chega às 9hs da manhã e vai direto arrumar a cozinha. Lava a louça, seca e guarda no lugar que ela entende como certo. Geralmente este lugar é diferente daquele que eu havia determinado. Ela insiste eu usar o pano errado para secar a louça, ainda bem que não é o de chão! Ufa!!! Sabe como chão de cozinha geralmente é engordurado neh? Pois é… Já expliquei mil vezes para ela passar o produtinho misturado com água, mas acho que ela não me levou a sério não… Varrer então não é uma atividade conhecida… Vai direto o pano com água pura que é mais prático. Tirar o tapetinho para passar o pano embaixo nem pensar. Para que se ninguém vê ali em baixo mesmo?

 Terminada a cozinha ela passa para a sala. Esta é toda de piso frio e daqueles que mancha e aparece tudo sabe? Eu deixo o aspirador de pó super à vista para ver se ela se toca, mas nem assim… Lá vai o pano com água pura mesmo. Vai puxando a sujeira até a porta agachada com o pano ( se eu faço isso me quebro toda). Aí só depois ela resolve tirar o pó dos móveis. Super lógico!!! Quando ela passa para o andar de cima a história se repete. Nada de vassoura e apenas a cerinha de laminados é utilizada. Fica brilhando, mas se você olhar nos cantos… Lá vou eu mais tarde com o aspirador…

O banheiro também não é muito diferente da cozinha. Este eu ensinei (através de mímica) como limpar. Mesmo assim, a metade do processo ela esquece! Dia desses, ela usou o pano da pia para limpar o banheiro. Como ela não estava entendendo meu ponto de vista, liguei para uma amiga brasileira que fala árabe e pedi para que ela explicasse as noções básicas de higiene. Ao menos agora ela troca o pano.

Nossa comunicação se resume a mais ou menos cinco palavras então, toda a vez que preciso pedir algo diferente, tenho que mostrar como se faz. Semana passada eu pedi a ela que limpasse os vidros. Mostrei o produto, o pano e o rodo. Ela não gosta de usar o rodo mesmoooo!!! As janelas são altas então sabe o que ela fez? Limpou até onde a mão alcançava. A gente olhava de longe e via a marca que separava a parte limpa da parte suja. Hoje reforcei o pedido… Adivinha??

A verdade é que é muito difícil achar uma faxineira competente por aqui. Como eu fico muito tempo em casa, não me importo de concertar os pequenos errinhos da minha ajudante. Aos poucos, vamos nos entendendo e as coisas vão se acertando. Prefiro mil vezes ter uma pessoal leal e honesta em minha casa do que uma ladra eficiente.

Mas a Thawaba é gente fina. Ela é uma moça extremamente pobre e humilde. Pega dois ônibus para vir até a minha casa e cobra super barato. Toda vez que vai embora ajoelha no tapete e reza para agradecer o trabalho. Está sempre sorridente, xinga o jardineiro quando ele faz sujeira, é de extrema confiança e nunca reclama de nada. A impressão que ela me passa é que me defenderia com unhas e dentes sabe? Isso que a gente mal se conhece! Sempre que posso, dou uma comida que sobrou do dia anterior ou algo parecido a ela. Aquilo parece um manjar dos Deuses para a pobrezinha. Hoje inclusive ela disse à dona da casa que me amava de paixão! Imagina se a gente realmente se comunicasse heim?

Beijo à Todos

2 comentários (+add yours?)

  1. mateus
    Jul 26, 2010 @ 09:33:16

    a thawaba não ta mais com vocês na casa nova? faz um post.

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Quantos já passaram por aqui...

  • 336,119 acessos

del.icio.us

The best

RSS A História de uma gata

  • Memorial 19/05/2016
    Tá tudo certo. Resolvido. Jurado e sacramentado. Até que percebo uma leve alteração na respiração ao estacionar o carro e meu coração acelerar no elevador e bater na garganta quando chego na porta. Ela abre. Eu disfarço. Faço uma piada, enquanto minha mente me joga, sem dó, frames de sons, momentos e sensações. Me lembra que voltei a brotar ali .E eu penso n […]
    noreply@blogger.com (Fernanda Copatti)

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 354 outros seguidores

%d bloggers like this: