TÁ PENSANDO QUE É MOLEZA?

 

Palavra do dia:

Tudo bem? : Kulo Taman?

***********************************************************************************************************************       

Hoje resolvi esclarecer algumas dúvidas ou até mesmo pensamentos que grande parte das pessoas tem com relação à vida dos expatriados. Muitos de vocês devem pensar que aqueles que têm a oportunidade de morar fora, são em sua maioria privilegiados. Certamente eu concordaria com esta teoria se eu morasse na Europa ou na América do Norte, mas por aqui meus queridos, o buraco é mais embaixo. Não que o Egito seja ruim, nada disso. Mas quando sua cultura é virada de cabeça para baixo, certamente a sua vida também é.        

No Brasil eu tinha uma vida cheia. Trabalhava e amava meu trabalho, convivia com amigos queridos e tinha a minha família sempre por perto. Aqui no Egito as coisas mudaram muito, não só para mim, mas para o Rodrigo também. Temos hoje, uma rotina completamente diferente daquela que estávamos acostumados, da qual tanto reclamávamos no Brasil. Hoje posso dizer que sei o quanto dói uma saudade. Não estou reclamando da minha vida ou de forma alguma estou infeliz, apenas estou dizendo que adaptar-se é muito difícil.        

Piscina da minha casa

  

Converso com vários amigos que vêem minhas fotos e logo dizem: “- Tá passando mal heim?”.  Não, não estou! Passo muito bem na verdade. Tenho mar, piscina, sol e roupa lavada (mal lavada por sinal). Mas confesso que sinto falta de trabalhar e por aqui, graças à cultura, isso será mais difícil do que eu pensava. Sinto saudades dos colegas, das responsabilidades, das metas e até dos gritos do meu chefe no último dia do mês! (que ele não me leia, hehehe) Claro que é ótimo passar o dia torrando no sol, entrando nesse mar MARA e não ter hora para acordar (morram de inveja), mas agora imaginem vocês fazer isso todos os dias? Cansa meu bem! Acredite! Por vezes, passo o dia inteiro no quarto, fazendo coisas inúteis só esperando o Rodrigo chegar para ter alguém com quem conversar. Muito chato!! Ainda não estamos na nossa casa o que complica muito as coisas. Morar em hotel é muito complicado.        

Acordar tarde é conseqüência de dormir tarde! Temos uma diferença de cinco horas a mais de fuso, então, quando aí no Brasil é meio-dia, aqui são cinco da tarde. Todos os programas interessantes da TV brasileira passam aqui depois da meia-noite, o que acaba por me fazer ficar acordada na frente do computador até as três da manhã geralmente, a conseqüência disso é acordar ao meio-dia. O problema é que o Rodrigo acorda as sete da matina e obviamente, não pode me acompanhar nos horários noturnos, então quando ele chega do trabalho ao final da tarde, tá mortinho!! E eu, com a corda toda!!! Eu quero mais é conversar, dar uma volta, saber das novidades do trabalho, e ele… Dorme feito um bebê!! Basta eu tomar um banho de quinze minutos para voltar e pegar ele ressonando!! É a hora do apagão!!! Ele até que tenta se manter acordado, mas é mais forte do que ele. Não preciso dizer que isso já foi motivo de váriaaassss discussões né!        

– Não acredito que tu já tá dormindo???  
– Não, Não, só estava descansando os olhos…  
– E esse barulho era o motor de um avião pousando aqui no quarto então???  
 
 

O Palmeira Beach Resort

  

 

O Rodrigo trabalha com exportação, isso significa viagens!!! Ótimo né? Só se for para ele!! Eu tenho que ficar aqui, sozinha e me bastando. Ficar no hotel durante o dia, sabendo que a noite vai chegar o seu amor é uma coisa, agora, quando você sabe que não vai chegar é o desespero total. Na verdade isso ocorre (mais uma vez…) porque ainda não estamos devidamente instalados em nossa casa e longe da capital, acredito que após essa fase, as viagens não sejam tão penosas porque ao menos terei mais atividades (sim, eu vou limpar a casa, cozinhar, passar, etc… Pode parar de rir agora!). Por enquanto meus queridos é a monotonia geral… Isso também é um problema para ele, pois fica com o coração na mão sabendo que eu não estou feliz. Acreditem ou não, a parceria do casal, quando se está longe de tudo e de todos é fundamental. Essa é sem dúvida a parte boa da história. A vida de expatriado nos une muito! Somos extremamente dependentes e parceiros em tudo. A relação se torna mais saudável e estável do que nunca, o que em nosso país, nem sempre funcionaria assim.       

Outro aspecto problemático são as coisas do dia-a-dia. Sabe aquela banca de frutas que você adora? Aquele barzinho que você freqüenta? Aquela costureira de mão cheia? Senta e espera!! Nós simplesmente não temos nada disso por aqui. Não conhecemos nada nem ninguém ainda. Isso é bastante complicado. Pensem comigo… Quem me conhece sabe que sou chata para coisas relacionadas ao meu cabelo e basicamente sempre fui auto-suficiente, mas quando se trata de cortar… Que saudades do “Beto”!! Adivinha quem cortou o meu cabelo? (CLARO que não foi o Rodrigo, estão malucos?) Foi euzinha!!! Yes!!! E até que deu certo sabe? Não posso dizer o mesmo com relação ao cabelo do Ro… Compramos uma maquina de corte e estava indo tudo muito bem até eu utilizar um número errado na lateral do cabelo dele… Não preciso dizer que deixei um buraco gigante na cabecinha dele… Não, não deu para consertar, mas me garantiu risadas histéricas por alguns dias. Na hora eu quase passei mal de tanto rir e ele com aquela cara de paisagem… Logo em seguida a cara se transformou em algo parecido com ódio mortal… O pior é que era véspera de uma reunião importante. HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA       

Buraquinho básico!

– Amor, usa teu ângulo esquerdo. Sempre te achei melhor de perfil mesmo!!       

Claro que apesar de todas as dificuldades tem sempre um lado bom. Eu arriscaria dizer até que é um lado MARAVILOSO. Meus amigos, o Egito está no topo da África, apenas a algumas horas dos melhores lugares da Europa e da Asia. As passagens aéreas são de graça quando comparadas aos preços do Brasil, temos muitos feriados religiosos por aqui e eu, eu tenho MUITO tempo livre!!! Hahahahahaha. Eu estou “amando muito tudo isso.” Já conheci lugares que nem em sonho havia planejado e certamente pretendo conhecer muitos mais. A história deste país também é fantástica! Estamos no berço da civilização e aqui estão muitas das respostas que explicam a nossa atual sociedade. Isso é muito emocionante, acreditem! Você se deparar com monumentos de mais de cinco mil anos, é algo surreal! Estou aproveitando cada momento como se fosse o último.       

Quando se mora em um país tão diferente, a cultura acaba sendo um ponto complicado. Como se adaptar? De que forma ser aceito? Estamos em um país islâmico onde muitas das coisas mais simples para nós, definitivamente não são aceitas por eles. Biquíni por exemplo. Não se pode usar em qualquer praia ou piscina. Você pode ser vítima der um constrangimento bem sério. Tomar uma cervejinha na sacada do seu prédio. Se prepara que lá vem gritaria dos vizinhos te amaldiçoando. Acordar às quatro horas da manhã ao som de uma mesquita que resolveram construir ao lado da sua janela também é sensacional. Não poder usar roupas curtas ou cavadas numa temperatura de quarenta graus é extremante emagrecedor e finalmente, ver o mundo parar cinco vezes por dia por causa da reza muçulmana, bem na hora que você quer pagar a conta NÃO TEM PREÇO!! Mas aos poucos você se habitua. A mente precisa estar aberta e não adianta se rebelar. O melhor é ficar na sua e viver discretamente. Por isso preciso urgentemente do meu espaço!        

Outro fato que me alegra muito é o clima, sério mesmo! Particularmente eu detesto chuva e aqui nunca chove!! Sempre calor, mesmo no inverno a temperatura é extremamente agradável. Tá certo que no verão vai ser insuportável, mas mesmo assim… O mar é perfeito, o sol castigante e só falta mesmo uma Skol bem gelada!! Sonho meu… Falta também o feijão, a costela, a caipirinha, a picanha, a farinha… Ihhh!! Falta muito…        

Sinto falta dos churrascos de domingo na casa do meu pai e dos jantares regados à caipirinha com minha mãe. Sinto falta do meu irmão caçula gritando no meu ouvido e do meu afilhado agarrando o meu pescoço. Queria ver minha sobrinha crescendo e os cãezinhos novos que moram na minha casa. Tenho saudades da minha irmã sempre cheia de histórias, opiniões e de piadinhas sem graça, do meu cunhado sempre dono da razão, principalmente depois da quinta cerveja. Sinto falta de minha avó e de seu tempero inigualável, dos meus tios que mesmo distantes estão sempre tão presentes. Queria abraçar a minha melhor amiga e meu novo afilhado tão forte que me faltariam forças. Queria rever meus amigos e dizer como eles são importantes para mim. Sentar-me na mesa da casa da minha sogra e bater papo furado, comendo pãozinho torrado com aquele patê maravilhoso que só ela sabe fazer. Discutir sobre todos os assuntos nos almoços na casa dos tios de Caxias e principalmente sinto falta do meu Brasil que, apesar do todos os problemas, será sempre o meu lar!        

Beijo à todos        

 

     

6 comentários (+add yours?)

  1. Julia
    Nov 19, 2010 @ 02:44:41

    Ahhh quisera eu poder voltar a morar aí. É tudo que mais queremos atualmente. Mas infelizmente teremos de ficar por aqui no sul mesmo😦
    Mas é bem isso mesmo … se está longe quer estar perto. Está perto quer estar longe. O bom seria (no meu caso) ter dinheiro suficiente para visitar o Egito pelo menos 15 dias uma vez por ano. Seria o ideal para nós dois. Morro de saudade dessa terra que tu não faz idéia!!!! Porém quando tava aí e colocava no youtube alguma coisa relacionado a Brasil, Porto alegre …. lágrimas e mais lágrimas rolavam ….
    Agora é ao contrário hehehehehhe😉
    bjkasssssss

    Responder

    • Andréia Feijó
      Nov 20, 2010 @ 20:11:43

      Pior é que é verdade!!! Por mais que eu reclame, quando estou no Brasil sinto saudades daqui!!!! Somos seres insatisfeitos por natureza!!! Afe!!!

      Responder

  2. Juli
    Jul 11, 2010 @ 18:19:37

    Oi Andreia, adorei seu blog e suas histórias, amo essas curiosidaes sobre costumes muçulmanos e, realmente, são difíceis de encontrar.Desejo uma boa sorte pra vcs e pode ter certeza que mais cedo ou mais tarde tudo se encaixa.
    Um abraço

    Uma perguntinha pra finalizar:Vc é gaúcha?

    Responder

  3. Simone Debiasi
    Abr 29, 2010 @ 09:00:22

    Andreia,
    Estou emocionada!Maravilhoso o teu texto!Isso é bom para darmos valor ao que temos,nossa família,nossos amigos,nosso trabalho…enfim,pequenas coisas do dia-a-dia que para nós não significam nada…e um dia elas nos mostrarão o seu valor…
    Parabéns!
    bju

    Responder

  4. Daniela
    Abr 29, 2010 @ 08:59:04

    OI Andréia!!!!!! Estou me tornando adepta ao teu blog……a Mone fala tanto que comecei a ler e estou adorandoooooo……é muiiiito emocionante a história de vcs…q difícil que deve ser e que corajosos vcs são…PARABÉNS!!! Que aos poucos tudo vá se organizando e ficando mais tranquiloooo…..muiiiitos beijos e boa sorte!!!!

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Quantos já passaram por aqui...

  • 336,119 acessos

del.icio.us

The best

RSS A História de uma gata

  • Memorial 19/05/2016
    Tá tudo certo. Resolvido. Jurado e sacramentado. Até que percebo uma leve alteração na respiração ao estacionar o carro e meu coração acelerar no elevador e bater na garganta quando chego na porta. Ela abre. Eu disfarço. Faço uma piada, enquanto minha mente me joga, sem dó, frames de sons, momentos e sensações. Me lembra que voltei a brotar ali .E eu penso n […]
    noreply@blogger.com (Fernanda Copatti)

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 354 outros seguidores

%d bloggers like this: