QUER UMA CARONA?

 

Palavra do dia:

Trânsito: Muruur

*****************************************************************************************************************************  

Hoje vou “tentar” explicar um pouco sobre o trânsito aqui no Egitão. Tentei fazer um vídeo, mas confesso que fico tão nervosa no momento da gravação, que geralmente não consigo filmar nada. Você apenas iria ver imagens tremidas e ouvir coisas do tipo: – Ai Meu Deus!! – Pára! Páraaaa!! -Freiaaaa!!  – F.D.P. – #@&%!!!     

Porque?? Peraí que te conto…   

Eu posso dizer que já vivi algumas grandes emoções em minha vida, mas quase nenhuma delas compara-se ao transito no Cairo. Vocês não fazem a menor idéia do horror que é isso aqui. Simplesmente não existem regras, leis ou sinalização. Apenas instinto, buzina e coragem colega!!!! Coragem!!!   

A primeira vez que fui submetida ao real trânsito egípcio, era recém chegada ao país e estava retornando da minha primeira visita às Pirâmides, portanto, me encontrava em um estado de alegria e paz surreal. Este momento logo teve um fim quando decidimos atravessar a cidade para ir ao Shopping Center. Resolvi sentar no banco da frente para aproveitar a ocasião e fazer um tour pela cidade quando… Senhorrrr!!!!  Palpitações, suor, gritos ensurdecedores e medo da morte tomaram conta do meu ser. Sabe quando você finalmente resolve andar naquela montanha-russa? Então ela começa subir aquela ladeira gigante e você sabe que não tem mais volta? Então aquela descida fatídica quase faz seu coração saltar pela boca? Horrível não é? Multiplica agora essa sensação por aproximadamente duas horas…   

Proibido Buzinar!

Por aqui não existem faixas de trânsito separando as filas de carros. Ou melhor, elas até que estão lá, mas se você tentar guiar entre as linhas paralelas com certeza será motivo de piada entre os motoristas. O legal mesmo é andar sobre elas. Para dirigir no Cairo você praticamente não precisa de retrovisores, apenas use o seu instinto e toca ficha para a esquerda (ou não). Nada de pisca-alerta seu bobo! Buzine! Use a buzina para tudo, mas para tudo mesmo!! Existem até mesmo códigos sonoros entre os motoristas. Se você quer agradecer buzine duas vezes com um som rápido e curto, se você quer xingar alguém, emita três sons longos dois curtos e um longo respectivamente, se você quer avisar que esta passando, emita dez sons médios e rápidos e por assim vai…   

Outra forma de comunicação são as luzes. Muita luz! No Brasil nós também costumamos usar os faróis para alertar alguém ou iluminar algo, mas por aqui isso mais se parece mais com virada de ano em Copacabana. Você esta na estrada e do nada começa aquele monte de carros dando sinais de luz. Para que? Para simplesmente avisar que também estão na estrada com você, porque acredito que eles partem do pressuposto que somos todos cegos.  Serve também para pedir ao outro motorista que não atravesse a estrada enquanto estão passando, partindo da idéia que todos são suicidas e certamente vão se jogar na frente do carro. Pode servir para informar que estão ultrapassando, seja pela esquerda ou pela direita, e pedindo a você que, por favor, não troque de pista subitamente, ao menos dê um sinal de luz. Se você for educado, deverá apagar todos os faróis quando houver outro carro na sua frente durante o trajeto, certamente as luzes dele já bastam para iluminar a estrada desértica!   

Se você está dirigindo em uma estrada de duas pistas e se deparar com dois caminhões, um em cada uma delas, não se acanhe! Passe pelo meio. Certamente eles perceberão que você esta ali e vão dar uma chegadinha para o lado! Caso não seja possível, utilize o acostamento, masnão se preocupe, pois ao seu lado é só areia mesmo. (Ahammm!!)   

Cruzamento Perigoso!

Esperar para que? Paciência definitivamente não é uma qualidade egípcia. Os motoristas não esperam simplesmente por nada. Se você está em um pedágio aguardando sua vez, a probabilidade de alguém furar a  fila na sua frente é de provavelmente 99%. Nas ruas estreitas também é normal alguém não esperar pela sua vez de passar. Eles passam ao mesmo tempo, independente do espaço, só para ver sé dá eu acho. Dia desses estava em uma das ruelas do Cairo quando me deparei com duas caminhonetes presas lado a lado. A solução, após 10 minutos de conversa foi arrastar a lataria até se libertarem. Cada um seguiu seu caminho e Inchalá!! Se alguém atravessar subitamente a sua frente em uma rua ou junção, não adianta gritar. O que você vai ouvir é algo do tipo: – O carro é meu e eu faço o que eu quiser com ele!!! O mesmo acontece se alguém bater em você. A resposta será: – Welcome to Cairo. Toca em frente que não foi nada. Por vezes eles realmente enfurecem e aí meu bem, pode parar tudo que é briga, gritaria, confusão. A turma do chega disso (cerca de 100 pessoas) entra em ação e finalmente, cada um que pague o seu! Tanta saliva para nada!!   

Quando existe algum tipo de engarrafamento, existem provavelmente duas possibilidades:   

Primeira: Existe um retorno a poucos metros de você. Ninguém aqui se mantém na faixa de retorno, pelo contrário, se você quiser dobrar a esquerda, mantenha-se na direita (não esqueça que não existe sinalização ou recuos.) É muito mais rápido atravessar a pista, parar o trânsito e então fazer a volta, do que aguardar na fila atrás dos outros carros. Dar pisca para quê? Use as mãos e a sua maravilhosa buzina. Não existem muitas rotatórias, mas quando há alguma, ninguém tem a preferência mesmo!   

Segunda: Existe uma barreira de fiscalização logo em frente. Os policiais simplesmente param os carros no meio da avenida para pedir os documentos. Usar cones de sinalização e utilizar a faixa do canto como acostamento nem pensar. Legal é apontar e parar o carro na hora que der vontade mesmo. Quem estiver atrás que desvie ou espere. O policial te parou? Nada que dez pounds (cerca de três Reais) não resolvam. Ele te irritou? Passa por cima! No máximo vai te custar uma multa mesmo!   

Vai cortando que você chega lá!

Outro fato importante são os semáforos. Eles NÃO são reais!!! Se estão presentes, geralmente estão piscando amarelo ou estão estragados.  Aqui é no famoso “vai que dá”. Avenidas são cruzadas aleatoriamente, pedestres atravessam as ruas na base do “fininho”, pois o que é que tem demais quebrar um dedinho do pé ou dois né? Conversão à esquerda ou à direita só depende de você. Faixa de segurança? Ahhhh!!! Aquelas listrinhas brancas no chão!! Hãmmm. Não, não me lembro não!!   

As crianças por aqui têm prioridade. Todas andam no banco da frente. Os bebês no colo das mães e os mais velhos podem dividir o banco em até três crianças. Mais do que isso pode se tornar muito perigoso. Cinto? Utilizar sempre que possível ou existente. De preferência, opte por falar ao celular sempre que possível e não se esqueça que fazer uma “boquinha” durante sua jornada é essencial!   

Não se preocupe caso você se perder. Sempre haverá um egípcio simpático para lhe dar informações. Em qualquer lugar, a qualquer hora ou a qualquer velocidade. Tente procurar por informações nas esquinas e nos cruzamentos, ou então, pergunte ao taxista. Os taxistas sempre sabem o caminho. Não precisa parar, apenas encoste o máximo que você puder no carro dele e peça pela informação desejada. Se precisar de fogo para o cigarro é só pedir que tá na mão.   

Se caso você precisar parar e descer do carro não se estresse procurando estacionamento. Apenas pare! Fila dupla não é muito comum, mas fila tripla sim, então não se acanhe. As pessoas vão compreender você. No máximo vai ouvir uma buzinadinha para não perder o costume, mas provavelmente você nem vai perceber diante do mar de buzinas ao seu redor. Mas afinal, quem nunca precisou sacar dinheiro ou comprar pão no meio do caminho?   

Errou a entrada na Marginal? Tadinho!!! Não se preocupe. Liga o pisca-alerta, engata  a marcha-ré e volta. É muito longe da entrada? Tá bom!!! Pode ir pela contra-mão mesmo. Mas não se esqueça de desligar os faróis para não perturbar os outros motoristas.   

Beijo à Todos   

1 Comentário (+add yours?)

  1. Rosselle
    Abr 19, 2010 @ 08:27:18

    hehehehe… é assim mesmo.
    No meu primeiro dia no Cairo, demorei cerca de 10 minutos para conseguir atravessar uma rua. Só foi possível fazer isso com a ajuda de um policial. No segundo dia já estava mais adaptada. Simplesmente fechava os olhos e ia. E que seja o que Deus quiser!!

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Quantos já passaram por aqui...

  • 336,119 acessos

del.icio.us

The best

RSS A História de uma gata

  • Memorial 19/05/2016
    Tá tudo certo. Resolvido. Jurado e sacramentado. Até que percebo uma leve alteração na respiração ao estacionar o carro e meu coração acelerar no elevador e bater na garganta quando chego na porta. Ela abre. Eu disfarço. Faço uma piada, enquanto minha mente me joga, sem dó, frames de sons, momentos e sensações. Me lembra que voltei a brotar ali .E eu penso n […]
    noreply@blogger.com (Fernanda Copatti)

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 354 outros seguidores

%d bloggers like this: