ATENDIMENTO À MODA ANTIGA

 

 

Palavra do dia:

Restaurante: MaT am

********************************************************************************************************************* 

Um assunto muito engraçado (para quem lê) é o atendimento egípcio. Me refiro à lojas, restaurantes, hotéis, etc. Já havia dito anteriormente que tudo por aqui é muito lento e que o tempo deles é diferente do nosso, mas agora vou me aprofundar um pouquinho mais.

Sabe quando você entra numa loja no Brasil e aquela vendedora exageradamente simpática vem te atender? Pois é, aqui não é bem assim… Na maioria das vezes você nem sequer é atendido. Aí, alguns vão dizer: “Mas eu detesto gente no meu pé dentro das lojas.” Sim, sim, agora gente nenhuma também não dá, né? Você precisa ir até o vendedor para perguntar o preço de alguma coisa, porque definitivamente ele não virá até você. Para buscar uma numeração diferente no depósito então? A boa vontade certamente não é uma qualidade dos atendentes… Mostrar as novidades recém chegadas, nem pensar. Te vira meu bem!!! Vai à luta!!! Sem contar que se está na “hora da reza” a chance de você ser escorraçado da loja é bem grande.

Muitas vezes você se depara com pessoas mal-educadas também. Vou contar um caso que ocorreu com uma amiga minha aqui no Cairo.

Loja Egípcia

A minha amiga entrou na loja e começou a olhar as roupas expostas nos cabides. Como ela não sabia que as roupas dobradas também estavam penduradas, ela foi procurar mais opções nas prateleiras. Uma moça veio correndo e simplesmente BATEU NA MÃO DELA!!! Mas não foi um tapinha brincalhão, foi um tapa bem forte de repreensão. Ela ficou transtornada! Como era recém chegada ao Egito, voltou correndo para casa e contou ao marido em prantos. Ele ficou furioso, pegou ela e voltou na loja. – Agora você mexe em tudo que eu quero ver ela te bater! – A moça ficou paradinha. Sabe por quê? Porque com homem elas não se metem!!!

Na hora de pagar também é uma briga. No Brasil os cartões de crédito agora vêm com chip. Aqui a moda ainda não pegou então sempre dá problema. Quando você passa a tarja do cartão na maquina ele bloqueia a venda. Segurança dos bancos eu acho. Você precisa inserir o cartão no local que faz a leitura do chip. Mas vai explicar isso para o caixa!

– Moço, por favor, não passe a tarja do cartão. Apenas insira o chip no leitor ok?
– A sim, sem problemas!

Advinha????????

– Moçooooooooooo, eu te pedi!!!!! Agora já era!!!!!
– Mas madame, eu sempre faço isso! Não tem problema não!
– Não tem problema no cartão daqui!!! Agora não vai autorizar!!!
– Vai sim!
– Não vai não!

Adivinha????????

– Ops!!! Não autorizou madame!!!
– Eu te falei! (seu infeliz)

Aí ele fica te olhando com aquela cara de sem saldo e você fica mais irritado ainda. Pega outro cartão, cujo vencimento é para daqui a cinco dias e dá para o vendedor.

– Agora tenta esse, mas por favor…

Dia desses fui comprar um presente para o filho de uma moça aqui do hotel que fará aniversário. Entrei em uma loja de brinquedos e escolhi dois presentes, o do menino e um outro para a filhinha do nosso motorista.  Na hora de empacotar foi literalmente uma tortura. O vendedor me pediu para escolher o papel (todos de menina), eu escolhi e então fiquei aguardando enquanto ele fazia o embrulho. Ele colocou tanto durex no pacote que certamente a criança jamais conseguirá abrir! Fora o fato do papel ter ficado todo torto e amassado. Obviamente que o durex acabou e até o rapaz achar outro demorou uns dez minutos. Quando ele fez o segundo pacote, um bichinho de pelúcia, eu não me agüentei! Faz um saco meu filho!!!!! Faz um saco!!!! Nada, ele queria enrolar o boneco que nem tapete!

– Moço, posso te dar um conselho? Faz um saquinho!
– Ãh?
– Assim ó!

Veio outro rapaz tentar ajudar. Piorou!!! Eu então inventei que trabalhava com festas infantis e que ensinaria a ele um truque. Peguei o pacote da mão do vendedor e comecei a fazer eu mesma o presente. Ele continuou a colocar uma quantidade absurda de durex, mas a essa altura eu só queria sair dali! Fechei o pacote com fita mimosa e puxei com a tesoura para ficar enroladinha. Foi quando eu ouvi:

– A Sra. é muito profissional mesmo!!!
– Ahã…

Resumindo, fique mais de trinta minutos esperando dois pacotinhos básicos, sem exagero, juro!!!

Restaurante do Palmeira Resort

Nos restaurantes, com exceção dos internacionais, a história também se repete. Você pede a comida e acredite, ela nunca vem certa!! Não adianta!!! Se pedir sem pimentão, esqueça, ele vai estar ali. Se pedir arroz ao invés de batatas, adivinha? As bebidas por sua vez, costumam vir depois da comida. Se você pedir suco natural então… Agradeça se vier na hora do café! Se você pedir para trocar seu prato que veio errado pelo certo, a confusão será tamanha que certamente você se arrependerá! O Rodrigo criou uma teoria: PEÇA ERRADO!!! Se você pedir errado a chance de vir certo é maior… Agora vou começar a pedir minha comida com “pimentão extra”. Quem sabe funciona??

Quando se trata de hotéis a coisa consegue ficar um pouco pior… Os brasileiros já estão perdendo a paciência com nosso hotel. Primeiro porque a higiene é precária. Os quartos  são limpos  “mal e porcamente” e quase todos os dias falta alguma coisa (toalha, tapete, luz…). Você nunca consegue fazer com que seu pedido no quarto venha antes do que duas horas. Se pedir gelo, vem derretido! Na hora do almoço, como o restaurante  é aberto, as moscas sentam a mesa junto com você. Já mencione que o gato é sagrado por aqui? Pois é, eles também juntam-se literalmente à mesa. Os talheres na maioria das vezes estão sujos e os copos cheios de marcas de dedos. É bem legal!! Sem contar que paninho na mesa não é costumeiro!

Claro que quando você vai para hotéis no Cairo, onde a maioria dos hospedes são estrangeiros, (porque eu estou em um Resort egípcio) a coisa é um pouco melhor. Os quartos são limpos e arrumados, o serviço é mais ágil e as pessoas são mais educadas. Mas não se emocione muito! A comida ainda vai vir errada e a bebida quente!

Não posso generalizar e dizer que nada dá certo por aqui. Não seria verdade. A verdade é que eles fazem de tudo para te agradar, mas o jeito deles é diferente do nosso e os valores também. Eles são mais tranqüilos, relax e brincalhões. Nós que damos valor para limpeza e para o atendimento de primeira, custamos a nos adaptar. Eles dão valor… Bem eles dão valor, humm… Eu ainda não descobri!!! Brincadeirinha!!!! Hahahahaha

Beijos a todos!

2 comentários (+add yours?)

  1. juhliane
    Maio 08, 2010 @ 22:28:05

    olá andréia!adorei blog!
    sou caloura do curso de historia…
    estava aqui fazendo pesquisas sobre a moda no egito antigo e encontrei seu blog!
    nossa ri muito!
    achei muito legal mesmo!
    bem agora que lhe encontrei sempre estarei por aqui dando uma bisbilhotada!
    bjss

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Quantos já passaram por aqui...

  • 336,119 acessos

del.icio.us

The best

RSS A História de uma gata

  • Memorial 19/05/2016
    Tá tudo certo. Resolvido. Jurado e sacramentado. Até que percebo uma leve alteração na respiração ao estacionar o carro e meu coração acelerar no elevador e bater na garganta quando chego na porta. Ela abre. Eu disfarço. Faço uma piada, enquanto minha mente me joga, sem dó, frames de sons, momentos e sensações. Me lembra que voltei a brotar ali .E eu penso n […]
    noreply@blogger.com (Fernanda Copatti)

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 354 outros seguidores

%d bloggers like this: