VAMOS COMPRAR REFRI NO SUPER?

 

Palavra do dia:

Sinto Muito: aasif

********************************************************************************************************************* 

Tenho uma querida amiga que mora em Caxias que costumava brincar comigo, pois eu sempre dizia que gostava de ir “comprar refri no super”. Na verdade isto é uma expressão típica de Porto Alegre, pois na maioria dos lugares as pessoas falam mercado ou então supermercado e não usam a palavra refrigerante no diminutivo. Mas, ela tinha razão sobre uma coisa: adoro ir ao supermercado. Quando morava sozinha eu gastava preciosas horas no Zaffari fazendo compras para a semana. Desbravava cada prateleira e me deliciava olhando todos os produtos possíveis. Quando vim para o Egito este hábito deixou de ser tão agradável assim.

Eu explico…

Carrefour das Arábias

O supermercado mais famoso por aqui é o Carrefour. Sim, este mesmo que você conhece. Ele é exatamente igual ao do Brasil no que diz respeito ao tamanho, disposição de prateleiras variedade de produtos, com uma básica diferença: repleto de produtos árabes. Bem legal neh? E digo mais, estes produtos vem também escrito em árabe. Agora sim ficou super legal! Ok, não vou exagerar. Existem muitos produtos que estão em inglês e que também podem ser facilmente reconhecidos pelas embalagens. Exemplo? Vanish, Sucrilhos, Nissim Miojo, etc. O problema é que você nunca sabe se o gosto, fórmula ou cheiro vai ser o mesmo daquele que estamos acostumados no Brasil.

Produtinhos Árabes

 Algumas pessoas me disseram que você acaba se acostumando com as diferenças, que é preciso fazer várias tentativas para se adaptar aos produtos locais e blá, blá, blá. Até  acredito nisso, mas quanto tempo e dinheiro terei que gastar durante esta adaptação?? Outra coisa a ser considerada é quanta comida fora eu vou colocar até descobrir qual aquela que não tem PIMENTA??? Tudo o que é industrializado no Egito possui este ingredientezinho básico. Detalhe: EU DETESTO PIMENTA!!! Belo lugar eu fui escolher neh? Dia desses compramos aqueles macarrões instantâneos para comermos no hotel, já que quase nem enjoamos da comida aqui (ironia). Adivinha??? PURA PIMENTA!!!!  O hambúrguer, aquele da Turma da Mônica ou do Scubidoo, acredite é PURA PIMENTA!!!! Vem cá, isso não era para crianças??

A carne também é outro fator importante. Algum tempo atrás, um dos brasileiros foi ao Carrefour comprar carne para tentarmos fazer um churrasquinho no final de semana. Esse tipo de operação inclui várias etapas:

 Primeiro: você precisa achar uma carne mais ou menos parecida com um vazio ou uma maminha.

Segundo: achar um açougueiro que entenda mais ou menos a sua língua.

Terceiro: explicar a forma com que a carne deve ser cortada e preparada.

Carne das Arábias

 O que aconteceu é que depois de algumas horas que o brasileiro gastou tentando cumprir as etapas acima, o açougueiro some com a carne pronta para dentro do depósito e vocês não vão acreditar… (pausa para suspense!). Ele voltou com a carne toda MOÍDA. Hahahahahaha. Agora relaxa e faz um carreteiro!!! Claro que o amigo lá não pediu para moer a carne, ele ficou furioso, mas aí acabou rindo da situação por vários dias e isso virou “causo”. Eles não têm os mesmos costumes que nós no que diz respeito à maneira de prepara carne. Churrascos então não fazem nem idéia do que seja. Mas isso é natural, já que cada país tem sua culinária própria não é mesmo?

 

Outro probleminha que enfrento durante as comprinhas é o seguinte:

Supermercado Lotado

Como deve ser de seu conhecimento, o Egito é um país muito populoso. Somente no Cairo existem cerca de 8 milhões de habitantes e TODOS eles resolvem ir ao Carrefour ao mesmo tempo. Vocês não fazem idéia do que é aquilo lá! Sabe o BIG em véspera de feriado de Páscoa? É muito pior!!! É gente para todos os lados. Todo o tipo de classe social batidinha e misturadinha dentro do supermercado. Eles vão com a família toda, as mulheres com os doze filhos, todos querendo empurrar o carrinho, os pais com os avôs, os irmãos com os cunhados e por aí vai. É um empurra-empurra sem tamanho. Eles param com os carrinhos no meio dos corredores, conversam com os conhecidos, xingam as crianças e você lá, tentando fazer suas compras sem ser mal educado. IMPOSSÍVEL!!! Você esquece rapidamente as boas maneiras e entra no jogo. Começa automaticamente a não pedir licença e vai passando. Nessa altura já está gritando coisas nada educadas, em português óbvio, com todo mundo. A raiva vai te consumindo aos poucos e quando você percebe está correndo pelo supermercado para se livrar logo daquilo. Logo eu, que gostava tanto…

Tá certo que no Brasil isso também é bem comum. As mães que permitem que os filhos tenham aula de direção nos corredores, batendo nas pessoas sem educação alguma, deixando eles espernearem no chão quando não ganham o que pediram, etc… Mas a diferença é que quando você vê isso por aí, geralmente fica chocado e sai de perto. Por aqui isso parece ser normal. E você vê isso todo o tempo, em todos os lugares. Não quero dizer quem é o melhor ou pior, se brasileiros ou árabes,  porque mal-educado tem muito no Brasil, mas ao menos, eles ficam mais espalhados, não estão todos no mesmo lugar ao mesmo tempo neh? Uma simples questão demográfica.

Como tem muita gente mexendo nas coisas, os produtos ficam todos bagunçados. Agora pensa! Eu já não entendo bem o que é o que lá dentro, com tudo fora do lugar então? Às vezes preciso ir e vir diversas vezes para lá e para cá até achar (quando acho) aquilo que procuro. Se você pede ajuda então? Nem os funcionários sabem se achar naquela confusão. Dia desses procurava um adoçante. Nada, nada de encontrar. Pensei que não era muito usado por aqui, mas não desisti e pedi ao funcionário se ele sabia onde estava. Ele, após procurar por alguns minutos, percebeu que não haviam recolocado o produto nas prateleiras. Imagina se falta adoçante no Zaffari? A mulherada enlouquece. Então, muitas vezes os produtos não estão em falta, apenas estão paradinhos no estoque esperando por uma oportunidade. A margarina até hoje não achei!

Na hora de pagar no caixa também é extremamente agradável. A fila é gigantesca! Até aí tudo bem, nada de tão anormal assim, o problema seria se o caixa geralmente não fosse mais lento que uma tartaruga com preguiça, o que geralmente é. Isso definitivamente é o mais irritante. Ele passa vagarosamente os itens na leitora, olha para eles e talvez ainda pergunte se o produto é bom ao cliente. Quando é preciso digitar o código de barras então? Senhooorrrrr!!!! Enquanto isso você está lá, vendo aquela zona ao seu redor. Porque quando as crianças chegam ao caixa elas parecem saber que acabou as possibilidades de ganharem mais alguma coisa, aí elas ligam o automático, apertam o botãozinho das lágrimas e começa a gritaria: MAS EU QUEROOOOO!!!! (em árabe)

Você sai do supermercado com a sensação que levou uma surra. Talvez até crie um certo trauma irreparável de lugares cheios. Estou tentando descobrir um dia mais tranqüilo para que eu possa curtir mais uma vez aquele meu momento único, mas parece estar bem complicado. Até a segunda pela manhã, que no caso do Egito é o domingo, parece ser impossível andar pelos corredores.  Mas tudo bem, vou fazer aquele truque do respira fundo, conta até dez e vai!!!!

Beijinho!

10 comentários (+add yours?)

  1. samia
    Dez 01, 2011 @ 20:40:19

    nossa, isso ai do supermercado lotado, vc falando do Egito e eu me lembrando da arabia saudita, aeroporto de Jeddah onde milhoes de peregrinos se encontram, imagina so a confusão, realmente para nós brasileiros, vemos que eles não têm muito senso de organização, fiquei chocada, eu não sabia se ria, mas fiqueio de boca aberta com a galera se espremendo para chegar em Mekka….uma senhoras que não queriam apresentar passaportes e empurravam os comissários em Istanbul, xingavam, bagagens enormes do tipo mudança com a casa nas costas, fila é um conceito desconhecido por lá, muito divertido.
    Fora na época de ramadan que todos saem a noite para os shoppings lotados, meu marido me colocava na “fila” das mulheres que era mais rapida em meio a lojas de departamentos totalmente bagunçadas, como se um tsunami, ou melhor, uma tempestade de areia tivesse arrastado tudo, meu Deus!!! os banheiros então, eu rezava antes pra conseguir entrar, e puxar aquele monte de pano nos banheiros do tipo oriental…..e eu perguntava cade o papel???!!hahahaha, infelizmente eu nao podia fazer no mato, limpeza no Oriente no geral é precário mesmo, e eles tem nojo de cachorro….. Depois dessa viagem descobri que minha agorafobia e claustrofobia foram curadas.

    Responder

  2. Julia
    Nov 19, 2010 @ 00:20:15

    hahahhahaha isso é tipicamente gaúcho mesmo!!! Super e refri hehehe meu marido já está falando assim quando temos que ir fazer compras.
    Em relação à churrasco … difícil mesmo. Porque eles não tem noção alguma do corte da carne. Simplesmente matam o bicho e tiram os pedaços de carne e era isso. Uma coisa que amava comer aí, mas não sei se no Cairo é bom. Em Alexandria tem um restaurante em frente ao Sporting Club, chama-se Dahab que fazem uma “fetira sodo” maravilhosa!!!! Se fores um dia em Alex vá e prove. É mais ou menos tipo um pastelão folhado (muito melhor) com linguíça de carne. Eu amava!!!
    bjkas

    Responder

  3. Tio Marco
    Mar 07, 2010 @ 11:38:54

    Oi Dada,
    Que legal que voce está aproveitando bem esta oportunidade de viver fora de nosso país, estou me divertindo muito com os comentários do teu blog (esta surgindo uma excelente escritora).Lendo o Blog, bate uma saudade de ti ver . A vida nos mostra sempre a importância do convívio principalmente quando estamos distantes, mas vejo que voce está muito feliz.

    Um beijo, do tio que te ama muito.

    Responder

  4. Matheus
    Mar 07, 2010 @ 08:51:59

    Grande prima. De fato, o blog está muito bom, tu consegues realmente passar para quem está aqui a impressão de como são as coisas no Egito. No mais, continuo lendo, enjoy the pepper e aproveita a experiência😉.

    Bjo e te cuida!

    Responder

  5. liete coimbra
    Mar 05, 2010 @ 20:07:47

    Oi, Dada, a Nivia me falou do teu blog, to adorando ler, o Egito desse jeito não conhecia.
    bjs. Liete uma das irmãs da Tia Nivia!!

    Responder

  6. Aninha
    Mar 04, 2010 @ 20:57:47

    Oi Dada!
    Só hoje descobri este blog! Amei!!! Li várias histórias e fiquei te imaginando nas cenas!!! Hehehe!
    Agora vou virar visitante assidua daqui!
    Saudades, amiga! Aproveita a experiência!
    Bjão

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Quantos já passaram por aqui...

  • 336,119 acessos

del.icio.us

The best

RSS A História de uma gata

  • Memorial 19/05/2016
    Tá tudo certo. Resolvido. Jurado e sacramentado. Até que percebo uma leve alteração na respiração ao estacionar o carro e meu coração acelerar no elevador e bater na garganta quando chego na porta. Ela abre. Eu disfarço. Faço uma piada, enquanto minha mente me joga, sem dó, frames de sons, momentos e sensações. Me lembra que voltei a brotar ali .E eu penso n […]
    noreply@blogger.com (Fernanda Copatti)

Indique o seu endereço de email para subscrever este blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 354 outros seguidores

%d bloggers like this: